Destaques Geral

Capetinga lança cartilha para prevenção de covid-19 durante colheita do café

27 de abril de 2020

Foto: Divulgação

CAPETINGA – A Prefeitura de Capetinga lançou, durante reunião realizada na última quinta-feira, 24, uma cartilha com orientações para prevenção do novo coronavírus durante a colheita do café no município. A publicação, apresentada para os representantes do Sindicato Rural, representantes da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), cafeicultores e motoristas de ônibus que transportam os trabalhadores rurais, traz orientações gerais sobre o trabalho na colheita, transporte, refeitórios e alojamentos.

De acordo com a Secretária de Negócios Jurídicos de Capetinga, Priscila Monteiro Pereira, a cartilha tem por objetivo facilitar o acesso às informações sobre a doença e definir padrões seguros para as atividades na colheita. Dentre as orientações, a prefeitura pede que seja priorizada a mão de obra de quem já reside no município. Caso os produtores precisem contratar pessoas de outras cidades, será necessário que elas sejam cadastrados no banco de dados da Vigilância Sanitária. Familiares que vierem junto ao contratado também precisarão fazer o registro.

Para os trabalhadores de outras cidades, antes do embarque no ônibus rural, deverá ser aferida a temperatura e verificado se há casos de sintomas gripais em cada indivíduo. “Quando o trabalhador chegar à cidade, o mesmo vai precisar passar por uma consulta no médico do trabalho, que por sua vez, preencherá um laudo que ficará com a equipe de vigilância. Além disso, é necessário que o produtor faça uma triagem diária, e verifique se existe alguém na equipe com sintoma de gripe”, explicou a secretária de negócios jurídicos.

Máscaras, álcool gel e demais itens de higiene devem ser disponibilizados a todos os trabalhadores. Para evitar aglomerações, o pagamento deve ser escalonado, semanalmente, com organização de filas.

Compartilhamento de itens domésticos ou de trabalho (peneiras, sacas, lonas) devem ser proibidos. No refeitório, a recomendação é que sejam separados pequenos grupos de trabalhadores. Os veículos, tanto utilizados para transporte entre municípios, quanto entre os alojamentos até a área plantada, deve seguir as determinações do Estado, que pedem a lotação de apenas 50% da capacidade do ônibus.

Por último, antes da instalação de trabalhadores em alojamentos ou na área de cultura, uma equipe da Vigilância Sanitária deve ser solicitada pelo produtor para checar todo o ambiente.