Cidadania Destaques

Capetinga implanta pontos de descarte de lixo

Por Gabriella Alux / Especial

6 de julho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

Capetinga – A Prefeitura Municipal de Capetinga está implantando pontos de entrega voluntária para destinação correta de lixo e reforçando a conscientização sobre separação dos recicláveis. A ação ocorre após o anúncio de que a Usina de Triagem e Reciclagem está em fase final de conclusão, após três anos de obras.

De acordo com Gabriela Marquete Cáris, engenheira ambiental responsável, inicialmente, com a coleta seletiva ocorrendo apenas uma vez por semana, estima-se que cerca de oito toneladas de resíduos serão retirados do lixão. Além disso, em média, cinco toneladas de lixo serão encaminhados diariamente ao Consórcio Intermunicipal para Desenvolvimento Sustentável da região de São Sebastião do Paraíso (CIDASSP).

Todos os materiais coletados pela prefeitura serão destinados à Usina, onde os associados farão a separação de acordo com o tipo de resíduo que os compõem. Após a triagem, o material a ser reciclado será separado e, depois, prensado. Finalmente, ele será direcionado e vendido para diferentes empresas que atuam em setores diversos e necessitam dele para a fabricação de seus produtos. No momento, estamos em processo de cotação de mercado e análise de compradores”, contou Gabriela, sobre o processo da Usina.

Estão sendo implantados, também, pontos de entrega voluntária, para destinação correta de de pilhas, baterias, eletroeletrônicos, lâmpadas, pneus e óleo usado. Os materiais recicláveis coletados serão encaminhados para reaproveitamento e destinação adequada.

Segundo Priscila Monteiro Pereira, advogada da prefeitura, o projeto da Usina se iniciou em 2017, teve sua licitação em 2018, começou a construção em 2019 e, neste ano, aguarda os últimos retoques para finalização.

Começamos a pensar na importância da Usina justamente pela preservação do meio ambiente, e como um meio de evitar poluir e desgastar a natureza. Então, junto com o departamento, iniciamos as obras e agora só falta pintura e instalar equipamentos, creio que em um mês fica definitivamente pronto”, contou.

A obra teve sua licitação no valor de R$ 453.432,00 e, com a balança, prensa com capacidade para 15 toneladas e uma esteira de separação de 10 m de comprimento e 80 cm de largura, foi adicionado o valor de R$ 52.020,00. O empreendimento conta com dois locais: um galpão de 297 m² e o espaço administrativo, com área de 116,17m².

Para Priscila, a Usina representa um avanço para o município, porque, principalmente na questão econômica, vai gerar emprego e renda para famílias carentes. A partir disso, a esperança é de que esse projeto possa melhorar a vida dessas pessoas e preservar o meio ambiente.

Pelo número de pessoas inscritas, a previsão é de que cerca de 20 a 25 trabalhadores integrem as equipes e estejam envolvidos no serviço.

Um ponto positivo é que a Usina vai formalizar o trabalho das pessoas que recolhem a reciclagem. Ainda estamos em processo de realizar assembleias, mas os trabalhadores estão montando uma associação de reciclagem. Até semana que vem, no máximo, nomes e diretorias já estarão definidos”, disse a advogada.

No início, em 2018, o município realizou, por meio da prefeitura, o trabalho de conscientização nos bairros e em locais públicos, aos domingos. No entanto, com a conclusão, será possível colher os frutos daquilo que foi plantado. Principalmente agora, no período da pandemia, mais informações serão divulgadas sobre a importância da preservação do meio ambiente, diferenças entre os tipos de lixo e sobre a separação e o descarte ideal”, comentou Priscila, que acrescentou que o dia da coleta seletiva será definido em breve.