Destaques Política

Candidatos à reeleição têm aumento de até 1002% em patrimônios

Por Adriana Dias / Redação

11 de novembro de 2020

O secretário de fazenda, juliano beluomini, e o prefeito de passos, Diego Oliveira. / Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – Em Passos, a Câmara Municipal tem 11 vagas. Deste número, seis candidatos concorrem à reeleição para a Casa Legislativa, um se lançou como candidato a prefeito, que é o caso de Rodrigo Moraes Soares Maia, e dois candidatos a vice-prefeito, que são: Iran Parreira de Oliveira e Maria Aparecida dos Reis Jerônimo. Com base nas declarações de bens apresentadas pelos candidatos no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi possível apurar que um dos concorrentes teve seu patrimônio aumentado em 1002% desde que iniciou a carreira política. Dois registraram queda.

O candidato a prefeito Rodrigo Maia declarou, em 2016, ter em seu patrimônio R$23.208,67 e, em 2020 a declaração é de R$75.279,93. O aumento foi de 224,36%. Veterano na política, o candidato a vice-prefeito Iran Parreira declarou neste ano o montante de R$198.472,87 em bens. E, nas suas outras duas eleições, a de 2012 não houve declaração à Justiça e em 2016 os valores foram de R$18.000,00, representando um aumento de 1002,63%.
A vereadora Dona Cida, postulante ao cargo de vice-prefeita declarou nesta eleição ter o total de R$12.000,00 em bens. Já em 2016 nenhum bem foi declarado.

Os bens declarados pelos candidatos a vereador em reeleição tiveram aumentos e apenas uma queda patrimonial. Alex de Paula Bueno, que já foi reeleito uma vez e busca sua terceira vereança, declarou ter R$232.229,27 em patrimônio nesta eleição, em 2016 sua declaração foi de R$178.681,64 e na primeira eleição, em 2012 declarou ter em bens R$34.207,95. Um crescimento de 578% desde que iniciou a carreira política, porém, se comparados os dois últimos mandatos o aumento é de 29,97%.

Também concorrente à terceira vez, Isabel Aparecida Ribeiro, a Belinha do Jorge, declarou um patrimônio de R$533.900,00 neste pleito. Em 2012 ela declarou ter R$180.000,00. Já em 2016 a declaração foi de R$164.427,34, registrando uma pequena queda. Porém, da primeira para esta, o crescimento foi de 196,6%. De 2016 para 2020 o aumento patrimonial foi de 224,70%.

Erick Freire Silveira declarou R$81.306,47 em 2020. Em sua primeira candidatura, em 2016 o político declarou R$75.390,16. Houve um pequeno crescimento de 7,85% por cento em seus bens. João Benedito Serapião declarou neste ano ter em patrimônio R$25.500,00. Em 2016 a declaração foi de R$10.664,25, computando um aumento de 139,12% por cento.

Erivelton Sant’ana Lemos, o Téo Lemos registrou queda em seu patrimônio. Nesta eleição declarou apenas R$ R$3.500,00, sendo que em 2016 era de R$34.000,00, totalizando 89,71%% a menos no total de bens declarados.
Aline Gomes Macedo, a Aline do Social, também registrou queda. Em 2016 declarou R$107.000,00 nesta eleição declarou à Justiça Eleitoral ter apenas R$19.400,00, uma queda de 81,87%.

LEIA TAMBÉM: HRC registra 190 casos de câncer de próstata por ano