Destaques Geral

Campanha Novembro Roxo conscientiza sobre a prematuridade

25 de novembro de 2020

novembro roxo destaca os cuidados que as mulheres devem ter durante a gravidez e conscientizar sobre a prematuridade. / Foto: Divulgação

PASSOS – O Ministério da Saúde aderiu à campanha Novembro Roxo, que é celebrada em todo o mundo, para destacar os cuidados que as mulheres devem ter durante a gravidez e conscientizar sobre a prematuridade. Neste ano, Gabriela Alves de Oliveira enfrentou muitas dificuldades causadas pelo parto prematuro de seu filho, Pedro Miguel Alves de Oliveira, que veio ao mundo após 27 semanas e quatro dias de gestação.

Cheguei a pensar que não seria capaz de lidar com a nova rotina, pois já sabia que seria uma internação prolongada e muito difícil. Meus dias se resumiam a um hospital, a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde eu sempre esperava por boas notícias. Não é nada fácil, mas nunca podemos esquecer da fé, da esperança e da paciência, porque ao longo desta jornada existem dias bons e dias ruins, mas em todos eles também existe Deus. Acho que o Novembro Roxo é muito importante, porque ajuda a conscientizar sobre os principais desafios e consequências de um parto prematuro e como evitá-lo”, disse Gabriela.

Rosana Porto Viana Teixeira, coordenadora médica da UTI neonatal e da ala de pediatria da Santa Casa de Misericórdia de Passos, explica que alguns fatores influenciam diretamente no desenvolvimento da gestação, tais como diabetes, hipertensão, hipo ou hipertireoidismo, infecções, alterações relacionadas à placenta, implantação baixa ou insuficiência placentária.

Ela esclarece que, além dos riscos para a saúde da mãe, os bebês prematuros podem apresentar dificuldades respiratórias por imaturidade pulmonar, sangramentos em diversos órgãos que não concluíram sua formação, insuficiência renal, retinopatia por uso prolongado de oxigênio e alterações motoras e cognitivas. Em alguns casos, a criança prematura pode até morrer, especialmente se a idade gestacional for muito baixa.

Após a realização de todos os procedimentos médicos necessários, temos que deixar que o tempo faça o seu trabalho, assim, os órgãos vão amadurecer e crescer conforme a nutrição, ambiente, temperatura e oferta de oxigênio adequado. Os principais cuidados para evitar um parto prematuro são: um acompanhamento pré-natal adequado, realização dos exames que fazem parte da rotina da gestante, boa alimentação, controle emocional e tratamento de infecções que possam surgir ao longo da gravidez”, orientou a médica.

No balanço realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil ocupa o 10º lugar no ranking de países com a maior incidência de nascimentos prematuros, considerando que quase 12% dos partos acontecem antes do momento previsto, o que equivale a cerca de 300 mil bebês a cada ano. Em todo o mundo, esta é a principal causa de mortalidade infantil.