Destaques Geral

Campanha combate robôs

28 de agosto de 2020

Atire a primeira pedra quem nunca recebeu uma série de ligações insistentes feitas por robôs de empresas de telefonia. Geralmente, são chamadas com mensagem automática que deixam qualquer pessoa com raiva. E para acabar com esse desconforto, o Reclame Aqui, plataforma de reclamações e soluções de problemas entre consumidores e empresas, deu início à campanha a #naoligapramim. O objetivo é chamar a atenção da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) sobre a insatisfação e a falta de respeito com os clientes das empresas de telefonia.

O que você também vai ler neste artigo:

  • Melhorias
  • Números
  • Reclamações
  • Índice

Melhorias

Mais do que encher a Anatel de reclamações, o Reclame Aqui quer colaborar com a melhoria dos processos e dos serviços: “Somos uma empresa de dados, de histórias de consumidores e suas relações com as empresas, e por isso, temos plenas condições de entregar um material e evoluir. Reconhecemos que muitas empresas têm investido na qualidade da experiência do consumidor, mas existem muitos gargalos ainda. Não queremos prejudicar as empresas, mas sim contribuir”, explica o fundador e CEO Global do Reclame Aqui, Mauricio Vargas.

Números

A campanha, que teve início no Facebook do portal, usa a hashtag #naoligapramim e consiste em: toda vez que um consumidor for reclamar para a Anatel, na página da empresa no Reclame Aqui, sobre problemas de ligações insistentes, basta colocar junto do texto da reclamação o número que fez a chamada. “Não é normal ser incomodado com até 15 ligações de um robô por dia. Quem se sentir incomodado nesse sentido, tem que registrar a reclamação para a Anatel”, orienta Vargas.

Reclamações

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, em fevereiro, os atendimentos a reclamações feitas por consumidores. No total, foram 2,98 milhões de reclamações contra as prestadoras de telecomunicações no ano passado. Em relação a 2018, isso significa crescimento da ordem de 1,28%, ou seja, 37,5 mil reclamações. Porém, trata-se de um dos volumes mais baixos dos últimos anos. Em relação ao ano de 2015, considerado pela agência como o de maior registro de queixas, isso representa queda de aproximadamente 27%.

Índice

No entanto, um leve crescimento também foi sentido nas reclamações sobre acessos em serviço das operadoras. O Índice de Reclamações (IR) médio do setor de telecomunicações em 2019 foi de 0,79 contra 0,76 em 2018. Mesmo assim, encontra-se bem abaixo do pico de 2015, quando atingiu 0,93. O maior aumento no volume de reclamações foi registrado no serviço de banda larga fixa, com quase 80 mil reclamações a mais do que em 2018, um crescimento de 15,7%.