Destaques Geral

CAF discute aumento na tarifa e no valor do subsídio ao transporte

30 de junho de 2022

A tarifa do transporte público em Passos pode passar de R$3,30 até R$7,90./ Foto: Arquivo FM.

PASSOS – A CAF, que opera o transporte público em Passos, quer um aumento de 110% no valor do subsídio pago mensalmente pela prefeitura e reajuste de 18,4% no valor cobrado pela tarifa nos ônibus. Segundo informações da empresa, proposta apresentada à administração prevê que o repasse mensal seja elevado de R$160 mil para R$336 mil e que o preço da tarifa aumente, nos próximos dias, de R$3,30 para R$3,90. Para a CAF, caso a proposta não seja aceita, o valor da tarifa pode chegar a R$7,90.

De acordo com o diretor-presidente da CAF, Cleber Alves Ferreira, desde 2019 foram dois aumentos no valor do subsídio e nenhum no valor da tarifa. Ferreira alega que a operação da empresa no município gera deficit.

Confesso estar muitíssimo preocupado com o que estou passando, e mesmo antes da implantação do novo sistema de transporte coletivo em Passos. Desde meados de 2019, houve apenas dois reajustamentos da verba repassada à empresa por mês, e nenhum na passagem dos ônibus. Enquanto isso, tudo aumentou abusivamente, como combustíveis, peças, mão de obra, salários etc. Hoje, a CAF recebe R$ 160 mil da prefeitura e a tarifa é de R$ 3,30. Com isso estou tendo só prejuízo e desviando dinheiro de outras cidades para cobrir o déficit aqui”, afirma.

Para Ferreira, mesmo com o aumento no valor do repasse mensal, para R$336 mil, a empresa prevê tarifa de R$3,90 no transporte público de passageiros. “Olha, já era para atingir esse valor (R$336 mil) há muito tempo. Pelos meus cálculos feitos hoje, mesmo assim a tarifa ainda terá que passar a valer R$ 3,90 nos próximos dias. Do contrário, vai atingir R$ 7,90, porque não está dando mais para ao menos igualar receita com as despesas. A coisa está tão feia, que, até maio, rodávamos 59 mil quilômetros/mês, hoje, são quase 69 mil. Do jeito que está, o dinheiro da passagem e subsídio não chegam nem perto das despesas”, disse.

Ontem, representantes da Secretaria Municipal de Planejamento e da CAF voltaram estiveram reunidos e, nesta sexta-feira, devem se encontrar novamente com o objetivo de discutir sobre o assunto.

Planilha

Ferreira afirma que alguns pontos da planilha de custo da CAF, se comparados aos da Cidade Viva Engenheiros Associados, empresa de Belo Horizonte que é responsável pela elaboração do novo sistema de transporte de Passos, estão com valores diferentes.

“O que discutimos hoje (ontem) foram esses detalhes, e devem ser igualados durante a reunião desta sexta-feira. Feito isso, acredito que nada mais existe para chegarmos a um denominador comum, a não ser os vereadores aprovarem o valor do subsídio mensal”, disse.

De acordo com o empresário, na planilha da Cidade Viva, o valor do litro de óleo diesel é de R$ 5,86, e a CAF paga R$ 7,16. Outro dado é a quilometragem por mês que, no documento da empresa da capital, consta 49.461 em 30 dias, porém, Ferreira aponta que os veículos estão rodando 68.170, e, por último, a divergência é sobre o piso salarial dos motoristas de ônibus, que, segundo ele, hoje recebem R$ 1.920,80, e na planilha da Cidade Viva o valor é de R$ 1.714,59.

Pela conversa com o secretário Edson Martins, cópia do documento da CAF será enviada nesta sexta para a sede da empresa em Belo Horizonte e, havendo a equiparação dos valores citados, de minha parte fico satisfeito. É notório que as diferenças são claras e, dessa forma, é impossível cumprir um contrato renovado com a prefeitura em janeiro passado por mais 15 anos. Vamos acertar os ponteiros amanhã (hoje) sim”, disse.

 

Para usuários, linhas radiais melhoram transporte na cidade

PASSOS – Há um mês, a CAF passou a operar um novo sistema de transporte coletivo em Passos, que aumentou de quatro linhas circulares para nove radiais. A frota também aumentou, de nove para 11 ônibus. Para usuários, o novo sistema trouxe melhorias.

Na opinião do consultor de veículos João Alexandre Braga, o novo sistema tem agradado bastante. “Melhorou em tudo. Os ônibus estão passando pelos pontos nos horários determinados, o tempo de deslocamento de minha casa até o local de trabalho diminuiu muito. Valeu a pena mudar assim”, disse Braga, que é morador do Jardim Recanto da Harmonia.

Para Edward Souza Neves, que mora na rua Unaí, no bairro Coimbras, o sistema diametral e bom, mas é preciso melhorar o serviço de transporte público na cidade.

“Sobre o sistema diametral, é muito bom, entretanto há um conjunto de fatores para colocar em prática pela empresa e prefeitura. Construir cobertura nos pontos de parada, ônibus mais conservados, manutenção mecânica e higienização dos veículos. Ainda não está nem perto de uma cidade do tamanho da nossa”, disse.