Destaques Geral

Benefícios e contribuições previdenciárias do INSS sofrem reajustes

20 de janeiro de 2022

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

Os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão sofrer reajustes, bem como as alíquotas de contribuição pagos por Regime Próprio de Previdência Social (RPS). O texto foi apresentado por meio de uma portaria do Ministério do Trabalho e Previdência, válido a partir de janeiro deste ano e publicado hoje, 20, no Diário Oficial da União.

A referida portaria definiu um reajuste de 10,16%. O valor mínimo dos salários de benefício e de contribuição pagos a partir de 1º de janeiro de 2022, não poderá ser inferior a R$ 1.212 nem superiores a R$ 7.087,22. O mesmo valor mínimo será aplicado para benefícios de prestação continuada pagos pelo INSS correspondentes a aposentadorias; auxílio por incapacidade temporária e pensão por morte (valor global); aposentadorias dos aeronautas; pensão especial paga às vítimas da síndrome da talidomida; e auxílio reclusão.

Já o valor da cota do salário-família por filho ou equiparado de qualquer condição, até 14 anos de idade, ou inválido de qualquer idade, a partir de 1º de janeiro de 2022, é R$ 56,47 para segurados com remuneração mensal (valor total do respectivo salário de contribuição, ainda que resultante da soma dos salários de contribuição correspondentes a atividades simultâneas) não superior a R$ 1.655,98.