Destaques Esporte

Atlético gastou mais de R$ 30 milhões na compra de jogadores ‘descartados’

11 de Maio de 2020

O evento deve acontecer de 15 a 21 de maio nas categorias masculino e feminino com idades de 8 anos até acima de 46. / Foto: Divulgação (Site EBC)

BELO HORIZONTE – O Atlético anunciou na sexta-feira, 8, que sete jogadores do elenco principal estão fora dos planos do técnico Jorge Sampaoli para a sequência da temporada. O clube tentará emprestar ou rescindir os contratos dos atletas nos próximos dias. Desta lista, o alvinegro fez grandes investimentos para contratar três: Clayton, em 2016, e Lucas Hernández e Ramón Martínez, em 2019.

Ainda comandado por Daniel Nepomuceno, o Atlético fez uma grande operação para comprar Clayton, jovem destaque do Figueirense na época. O jogador era cobiçado por grandes clubes do país, mas o Galo conseguiu vencer a concorrência.

Para contratar o atacante, o Galo pagou cerca de 3 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões na época). Além disso, cedeu por empréstimo o meia Dodô e o atacante Rafael Moura, que foi contratado para entrar na operação pelo atacante.

Depois de altos e baixos no primeiro ano, Clayton perdeu espaço no Atlético. Sem conseguir se firmar, ele rodou por empréstimo para outros clubes: Corinthians, Bahia e Vasco. O contrato dele vai até o fim da temporada, e o alvinegro tenta a rescisão do vínculo.

Já na gestão de Sette Câmara chegaram os outros seis jogadores que estão fora dos planos de Jorge Sampaoli. Entre eles, dois gringos ‘valiosos’. O lateral-esquerdo Lucas Hernández e volante Ramón Martínez foram as primeiras contratações de Rui Costa (ex-direitor) no Atlético. E os dois não conseguiram se firmar.

O uruguaio foi comprado por 3 milhões de dólares (cerca de R$ 12 milhões na época). O jogador não conseguiu se firmar em momento algum. Com a chegada de Guilherme Arana, passou a ser a terceira opção na lateral. O Galo tentou negociá-lo no começo do ano, mas não obteve sucesso.
Já o volante paraguaio custou cerca de 2,2 milhões de dólares (cerca de R$ 8,4 milhões na época). Ele também não conseguiu brigar pela titularidade com nenhum dos treinadores alvinegros que passaram pelo clube nos últimos meses.

Outros quatro jogadores estão na lista de dispensa do Atlético: o volante Zé Welison e os atacantes Ricardo Oliveira e Franco Di Santo chegaram ao clube sem custos (o alvinegro pagou apenas salários e luvas pela assinatura).

Já o atacante Edinho foi comprado pelo Atlético junto ao Fortaleza. Os valores da negociação não foram divulgados, mas seria algo em torno de US$ 600 mil (cerca de R$ 2,268 milhões) pela multa rescisória.