Destaques Do Leitor

Atacam, mas, não indicam soluções

24 de setembro de 2020

Há quem chame de fanáticos os que dizem que o vírus é chinês. Mas, não informam de onde veio ou como surgiu. Há quem chame o governo federal de desgoverno. Mas, não mostram onde está o desgoverno. Há quem atribua a quantidade de mortos pelo vírus ao governo federal. Mas, esquecem que o STF tirou toda a autoridade do presidente para cuidar da pandemia deixando por conta de governadores e prefeitos. Dinheiro, não faltou! Agora, querem culpar o presidente. Até vários bispos e padres fazem isso. Infelizmente, muitos dos infectados já tinham problemas sérios de saúde e estavam na linha de risco.

Há os que contraíram sem ter culpa alguma; há também os que não acreditaram e não se resguardaram. Há os que acreditaram num famoso médico oncologista que chamou de gripezinha a tal doença e enganou até o presidente que repetiu a frase e entrou de gaiato. A grande mídia, infestada de esquerdistas que se dizem socialistas, na verdade, comunistas, mais uma leva de opositores raivosos, principalmente na ala universitária e partidos políticos, mas, também comunistas e o STF, de tabela, fazem de tudo para o governo não dar certo.

Apostam não apenas contra o presidente, mas contra o Brasil, incluindo eles mesmos. É sinal de bom senso isso? Se o governo termina e inaugura obras que estavam paradas, ele está sendo populista e fazendo campanha. Se não o faz, é omisso, despreza o povo ou é incompetente. Uma das explicações, nós sabemos: a fonte secou, inclusive para universidades federais, cheias de mordomias, com dinheiro que poderia ser bem mais aproveitado com estudos e pesquisas. Mesmo assim, o presidente cresce no apoio popular. Os opositores estão fazendo de tudo para reeleger o capitão. Será mesmo que ele é incompetente?

Luiz Guilherme Castro Winther – Carmo do Rio Claro/Mg E-mail:

Atendimento no INSS

Os direitos humanos deviam se manifestar contra o que os médicos do INSS estão fazendo neste país com quem precisa de perícia. Então, que larguem o INSS se eles não querem trabalhar. Povo nas filas, gente de idade aguardando, é aí que está o verdadeiro desrespeito aos direitos humanos.

Geder Parzianello – São Borja/RS