Destaques Literatura

Associação lança antologia feminina

Por Adriana Dias / Redação

6 de abril de 2021

A Associação dos Escritores e Cia, de Passos e região, lança ‘Mãos Amigas’. / Foto: Divulgação

A primeira antologia feminina de Passos foi lançada em março deste ano, sem a festividade por conta da pandemia do novo coronavírus, mas não sem o glamour que as nove escritoras merecem. A obra “Mãos Amigas” é da Associação dos Escritores de Passos e Região.

Com capa da artista e escritora Yara Oliveira, o livro com 180 páginas, publicado pela Gráfica e Editora São Paulo, tem 103 textos que falam de vida, de amores, de sonhos, de amizade, de medos, e até mesmo de pandemia. As escritoras Adelaide Antunes, Dalila Cruvinel, Cecilinha de Jesus, Hilda Mendonça, Maria Aparecida de Moraes, Maria Jesuína Faria, Léa Bougleux, Sílvia Helena Reis e Yara Oliveira são as mãos amigas que costuraram esta obra.

De acordo com uma das organizadoras do livro, a escritora Hilda Mendonça, responsável pela introdução do livro, 2020, o ano gêmeo chegou e trouxe esperança, mas também experiências nunca imaginadas pelos membros da Associação dos Escritores e Cia, que tinham planos, projetos e sonhavam com o reencontro após o final do ano.

Fevereiro sonhado chegou e o indesejável vírus se fez presente, máscaras a cobrir sorrisos. Os Escritores e Cia quedou-se em espanto. E no sem saber o que fazer ante o futuro incerto, pensei em um acalanto, que é uma cantiga de ninar, para acalentar os irmãos e irmãs de letras. E veio o 1º Acalanto. O que era para apenas um número, multiplicou-se: a cada mês um membro da nossa Associação de Escritores nos acalentava. E assim, fechamos o ano com onze números que serão encadernados para marcar coisas boas deste 2020”, explicou Hilda.

Com o isolamento social cada escritor cuidou em escrever no seu canto uma história.

E fizemos um tour pelas nossas vidas, dentro da gente. Fomos trazendo lembranças boas, outras nem tanto, algumas nos faziam sorrir, outras nos brotavam lágrimas. E, nestas histórias e numa das tardes em encontro com Yara Oliveira surgiu a ideia de fazermos a Antologia de mulheres. O nome veio na hora: Mãos Amigas. Seria um modo de nossas mãos se encontrarem. Fomos convidando as escritoras e eis o fruto, com mulheres de Passos, São João Batista do Glória, Alpinópolis, Itaú de Minas e São Sebastião do Paraíso”, disse Hilda.