Destaques Economia

Arrecadação de ITR cai 21,22% na região

15 de junho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS — As transferências relativas ao Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) em 25 municípios da região caíram 21,22% nos primeiros cinco meses de 2020. Conforme dados do portal Tesouro Nacional Transparente, de janeiro a maio deste ano, a soma dos repasses foi de R$94,9 mil, o resultado representa R$25,5 mil a menos que em comparação ao mesmo período de 2019, quando o montante registrado foi de R$120,5 mil.

O ITR é o encargo que tem como base de cálculo o valor fundiário de cada propriedade rural. No mês passado, em decorrência da pandemia da covid-19, o Ministério da Economia prorrogou as prestações dos parcelamentos administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional com vencimento em maio, junho e julho de 2020.

No caso de Passos, em um decréscimo de 42,99%, o volume transferido passou de R$22 mil para R$12,5 mil, representando uma diferença de R$9,4 mil. O percentual de queda é semelhante ao registrado no município de Piumhi, que teve uma diminuição de 33,10% nas transferências, passando de R$1,9 mil em recursos para R$1,3 mil adquiridos.

Guapé está entre as cidades com maiores índices de queda. O município registrou diminuição de 78,14% e os valores passaram de R$19,1 mil para R$4,1 mil. Com queda de 94,79% e 79,01%, Alpinópolis e Itaú de Minas também apresentaram reduções significativas, no primeiro município citado, os valores baixaram de R$5,2 mil para R$2,7 mil, enquanto que, em Itaú, o resultado passou de R$1,3 mil para R$284.

Quanto aos territórios que apresentaram aumento nos resultados de transferência do imposto, São Sebastião do Paraíso, que recebeu R$6,7 mil de janeiro a maio do ano passado, registrou R$15,5 mil no mesmo período de 2020.

Com aumento de R$2,5 mil na receita, o que representa alta de 22,26%, Carmo do Rio Claro teve R$14,2 mil em transferências de ITR em 2020. No ano de 2019, o resultado foi de R$11,6 mil. Delfinópolis teve um crescimento de 24,97% e passou de R$10 mil para R$13 mil.