Destaques Geral

Após lockdown, taxa de mortalidade cai em Ibiraci

Stéfany Dias / Redação

10 de junho de 2021

Ibiraci registrou queda na taxa de mortalidade por covid-19 após decretar lockdown :/ Reprodução

IBIRACI – A taxa de mortalidade em decorrência da covid-19 em Ibiraci diminuiu após a realização de lockdown. De acordo com dados dos boletins epidemiológicos, o percentual de mortes caiu de 3,2% para 2,95%. Desde abril, o número de mortes aumentou de 2,5% para 3,19%. Em maio, o índice no município diminuiu. O número de casos da doença, no entanto, continuou aumentando nos primeiros dias após a suspensão da medida, ocorrida na última terça-feira, 8. Entre os motivos do lockdown estava a tentativa em reduzir a ocupação de leitos em hospitais que atendem o município, a Santa Casa de Misericórdia de Passos e o Instituto São Vicente de Paulo em Cássia.

Em uma comparação feita dos treze dias que antecedem o decreto e os treze posteriores, a média de pessoas infectadas aumentou de 4,53 para 7,6 por dia.

De acordo com o prefeito da cidade, Ismael Silva Cândido, os números de contaminados pelo vírus devem começar a cair no período de 10 a 14 dias após o período de lockdown.

“A minha avaliação é positiva, prova disso é que hoje (ontem), por exemplo, apenas duas pessoas testaram positivo em Ibiraci. Estávamos em uma faixa entre 15 e 17, já chegamos até 29 pessoas por dia. A grande repercussão do lockdown será nos próximos dias porque sabemos que o efeito do fechamento vem entre 10 e 14 dias após o fato”, declarou.

Apesar de algumas críticas, o prefeito afirmou que não houve desobediência civil.

“A grande maioria da cidade aderiu ao lockdown porque percebeu que nós já estamos em uma situação muito difícil e essa dificuldade é medida pela ocupação dos hospitais que nos atendem. Esse foi o argumento que usamos para a medida”, disse Cândido.

Para a fiscalização do comércio, a prefeitura contratou profissionais da área e contou com a ajuda do Corpo de Bombeiros. Também foi criada uma rede de denúncias, por meio de telefone e Whatsapp, para receber reclamações dos cidadãos em relação ao descumprimento do decreto.

“Estamos otimistas e acreditamos que foi satisfatório o decreto de lockdown”, disse o prefeito.