Destaques Variedades

Anitta tem apoio de MeToo Brasil

Por Bárbara Correa Especial

18 de dezembro de 2020

Em seu documentário na Netflix, Anitta revelou ter sido vítima de estupro. / Foto: Divulgação

O Movimento MeToo Brasil, vertente brasileira da iniciativa contra o assédio e abuso sexual contra as mulheres, divulgou nesta quarta-feira, 16, uma nota de apoio Anitta, depois de a cantora revelar que foi vítima de estupro aos 14 anos. A declaração foi feita no primeiro episódio da série documental Anitta: Made in Honório, na Netflix. No documentário, a artista diz que “faz muito pouco tempo que parei de achar que é culpa minha (…) Eu sempre tive medo do que as pessoas iam falar”.

No comunicado, compartilhado nas redes sociais, o MeToo Brasil apoiou a coragem de Anitta. “O MeToo Brasil vem a público expressar solidariedade e apoio à cantora Anitta, que revelou em sua série, produzida pela Netflix, um estupro que sofreu aos 14 anos de idade”.

Em seu relato, a cantora traz uma narrativa encontrada em diversos relatos de vítimas que usam os canais do MeToo em todo o mundo: uma situação de constrangimento, abuso psicológico e culpa. O que mostra que a cultura do abuso atua em inúmeras frentes. Por isso, o MeToo Brasil acolhe as vítimas nas áreas jurídica, psicológica, socioassistencial, rede de apoio, acolhimento e rede médica”, continuou a ONG.

Sabemos o quanto é doloroso relembrar um episódio de abuso sexual, principalmente quando corrido em uma fase tão importante do desenvolvimento quanto a adolescência. Por isso, o MeToo Brasil reitera a importância da coragem da cantora, que serve de exemplo a todas e todos que passaram por situações semelhantes a procurarem ajuda e a denunciarem, mesmo que o crime já esteja prescrito.

O depoimento de Anitta evidencia uma característica do abuso sexual no Brasil, onde a maioria das vítimas são menores de idade e muitos dos agressores são da família ou próximos. A força da cantora ao fazer seu relato mostra a dificuldade enfrentada pelas vítimas, que muitas vezes não têm meios e nem recebem acolhimento. O MeToo Brasil e toda sua rede de apoio estendem a mão à Anitta e a todas as mulheres que sofreram algum tipo de abuso. Vocês não estão sozinhas!”, finalizou.

A nova série de Anitta na Netflix, Anitta: Made in Honório, começa já no primeiro episódio com uma declaração impactante, revelando abertamente um abuso sexual que sofreu aos 14 anos.

“Nunca expus isso em público. Sempre me coloquei em relações meio abusivas e, quando tinha 14 pra 15 anos, conheci uma pessoa”, conta.

Quando cheguei lá, realizei que não era certo eu fazer aquilo por medo nem nada. E falei que não queria mais. Mas ele não ouviu. Não falou nada. Só seguiu fazendo o que ele queria fazer. Quando acabou, ele saiu, foi abrir uma cerveja e fiquei olhando pra cama cheia de sangue”, recorda a cantora, aos prantos. Segundo ela, isso fez com que parasse de acreditar que ela fosse a culpada.

É um ato corajoso para uma estrela pop que, em 10 anos de carreira, alcançou audiências globais e se tornou uma embaixadora do funk carioca no mainstream mundial. A série é também uma celebração dessa trajetória, com produção executiva da própria cantora, especialmente voltada para sua faceta de empresária. “A Anitta conseguiu ser a dona da p… toda”, diz seu diretor musical em um dos episódios.