Cultura Destaques

Ameg promove curso sobre projetos culturais

9 de julho de 2020

O valor é destinado para temas como artes cênicas, música, audiovisual, literatura, culturas populares e artes visuais. / Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) realizará, nos dias 9 e 10 de julho, das 8h às 12h, o curso online Elaboração de Projetos Culturais para Submissão a Mecanismos de Incentivo – Federal, Estadual e Municipal.

A capacitação é uma solicitação de alguns municípios que compõem a Câmara Técnica de Cultura e tem como objetivo minimizar os efeitos da crise na área cultural por meio da captação de recursos. O curso será realizado de forma remota pela Plataforma de Videoconferência Google Meet. Participam da Turma A apenas municípios associados à AMEG. A abertura de uma segunda turma – com municípios não associados – está prevista para os dias 16 e 17 de julho.

Conforme os organizadores, o curso tem como público-alvo os gestores municipais de cultura e agentes culturais que possam exercer o papel de liderança, replicando os conhecimentos adquiridos em cada localidade inscrita.

Nós não sabemos exatamente o tamanho desse universo que envolve os artistas locais e os profissionais que trabalham auxiliando na realização de eventos. Só temos a certeza de que há muita gente passando aperto por não ter se encaixado para receber outros auxílios emergenciais e também por não poder exercer suas atividades em função da pandemia do novo coronavírus. Alguns municípios já se anteciparam e estão atualizando os seus cadastros municipais de cultura, e isso vai facilitar na hora de atender essas pessoas”, explicou o presidente da Ameg e prefeito de Piumhi, Adeberto José de Melo, o Deco.

Para a consultora Cláudia Morais, que será a facilitadora do curso, é muito importante que os municípios se empenhem para conseguir aplicar ao máximo os recursos, como os que virão através da Lei Emergencial Aldir Blanc.

Muitas gente ainda considera que o setor cultural é formado apenas pelos artistas, sejam os famosos ou os pouco conhecidos. Na verdade, se olharmos para a cadeia da cultura e se a somarmos com a do turismo e a de eventos, veremos uma multidão composta por técnicos de som/imagem, floristas, recepcionistas, costureiras, garçons, assistentes de cerimonial e um sem-fim de profissionais que não podem trabalhar e estão sem renda alguma”, explicou.

Alguns municípios, como Passos e Cássia, para ampliarem ao máximo o alcance dos agentes de cultura locais, estão organizando a participação no curso através de plenárias em espaços maiores com o uso de Datashow e som ambiente para até 20 pessoas. Conforme os gestores municipais de cultura, todas as medidas de segurança, em função da pandemia, estão sendo tomadas. Nestes casos será obrigatório o distanciamento mínimo, o uso de máscaras e será disponibilizado álcool em gel aos participantes e coordenadores.