Destaques Geral

Ameg anuncia maior oferta de serviços aos municípios

19 de fevereiro de 2021

A pauta básica da reunião abordou o planejamento administrativo elaborado para o ano de 2021. / Foto: Divulgação

PASSOS – A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande – Ameg e o Consórcio Ameg realizaram em Passos, na manhã desta quinta-feira, 18, a 177ª Assembleia Geral Ordinária. O encontro aconteceu na sede da entidade e contou com as presenças dos prefeitos e representantes de Capetinga, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Cássia, Claraval, Fortaleza de Minas, Guapé, Ibiraci, Passos, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra e São Tomás de Aquino.

Foto: Divulgação


Você também pode gostar de: Polícia Civil apreende maconha, cocaína, crack e arma no Bela Vista

A pauta básica da reunião abordou o planejamento administrativo elaborado para o ano de 2021. Destaque para a ampliação na oferta de serviços para os municípios associados nas áreas de engenharia, Castramóvel, Programa de Qualificação para Servidores Públicos e Patrulha Motomecanizada.

Destaque também para a criação do Serviço de Inspeção Municipal – SIM compartilhado. Demanda prioritária para vários municípios o SIM deve representar um ganho considerável para os gestores municipais.

O Serviço de Inspeção de produtos de origem animal é bastante complexo e caro. Se cada prefeito tiver que criar sozinho o serviço, ele tem que montar infraestrutura, adquirir veículos para fiscalização e contratar equipe. Isso hoje é quase impossível por conta da falta de recursos. Estruturando o serviço via Consórcio Ameg, os custos são rateados e as equipes de inspeção são compartilhadas entre os municípios com resultados como a melhoria na arrecadação municipal, geração de emprego e renda em função da regularização de pequenos empreendimentos como queijarias, fábricas de embutidos, produção de mel, criadouros de peixes, entre outros”, explica o prefeito de São José da Barra e presidente da Ameg, Paulo Sérgio Leandro de Oliveira, o Serginho.

Os prefeitos presentes também aprovaram a criação dos departamentos de Licitações, Controle Interno e Comunicação da Ameg. Conforme o presidente da entidade, a realização de certames de forma compartilhada deve resultar em economia para os cofres públicos municipais.

Tem certas compras e contratações que são comuns a todos os municípios, porém algumas demandas são pequenas se considerarmos o tamanho de alguns. Quando juntamos essas demandas conseguimos apurar um volume maior, com isso ganhamos em escala, prazos e aumentamos o interesse de mais fornecedores com mais concorrência. A tendência é que de forma consorciada vamos poder comprar mais e pagar menos em nossas compras governamentais”, comenta o presidente.


Prefeitos propõem mobilizações

PASSOS – Alguns prefeitos presentes tomaram a palavra para salientar problemas que podem ser sanados ou, pelo menos, minimizados por meio da mobilização e ação política via Ameg. O prefeito de Ibiraci, Ismael Cândido, falou da importância da associação, lembrando que demandas apresentadas de forma regional tendem a ter melhores resultados.

Ismael solicita aos demais prefeitos, por meio da Ameg, oficiar a chefia regional da Polícia Civil e o comando da Polícia Militar relatando a necessidade de nomeação de delegados e equipes para os municípios da região, além da disponibilização de viaturas.

Ainda dentro do tema segurança pública, o prefeito de Passos, Diego Oliveira, salientou a necessidade, entre outras demandas urgentes, de se buscar uma solução para a diminuição do efetivo de segurança pública nos batalhões e delegacias da região. Ele solicita uma agenda com o governador do Estado, Romeu Zema.

O prefeito de Carmo do Rio Claro, Filipe Carielo, comentou a respeito da judicialização de demandas da saúde lembrando que, mesmo com a divisão das responsabilidades entre município, estado e União, o ente mais punido com as decisões judiciais da área da saúde é o município. Para o prefeito carmelitano essa realidade precisa mudar e a mobilização via Ameg é fundamental para essa mudança.

Remolo Carvalho Pinto, Reminho, prefeito de Cássia, falou da importante obra que vem sendo erguida no município, o Santuário de Santa Rita de Cássia, com previsão de inauguração em maio de 2022. Conforme o gestor a criação do santuário em Cássia representará um grande passo para o turismo religioso na Região Sudoeste de Minas e haverá reflexos positivos para toda a região.

Reminho demonstrou preocupação quanto à infraestrutura de acesso ao santuário e a necessidade de aporte de recursos estaduais ou federais para viabilizar a construção de uma alça de acesso em mão dupla já que há a previsão de um considerável aumento da presença de ônibus de romeiros e turistas no município.

Nelson Lara, prefeito de Guapé, demonstrou em sua fala a necessidade de união entre os prefeitos da região. Lara acredita que deveria haver uma pressão contra o Estado e a União no sentido de se rever convênios que são bancados pelos municípios e que pesam muito na conta dos prefeitos.

O prefeito de São João Batista do Glória, Celso Henrique Ferreira, Celsinho, lembrou que o contato com o governo estadual é fundamental, mesmo neste momento em que faltam recursos para os municípios.