Destaques Geral

Ameg amplia serviços para evitar desligamentos

Por Ézio Santos/ Especial

28 de abril de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) está ampliando a sua prestação de serviços aos associados e, com isso, quer evitar o desligamento de municípios do seu quadro de sócios – como aconteceu recentemente com Piumhi, que anunciou o seu desligamento. Paulo César Vaz, assim que tomou posse, decidiu interromper a parceria firmada há vários anos.

Segundo ele, o principal motivo é o valor da mensalidade. “No momento, não compensa despender R$ 12 mil para usufruir dos serviços prestados pela Ameg. Boa parte deles a prefeitura faz por conta. O setor administrativo já tomou as devidas providências para oficializar a desfiliação”, disse. “Vamos continuar apenas na Associação Mineira dos Municípios (AMM) e Confederação Nacional dos Municípios (CNM)”, afirmou o prefeito.

Em seu segundo mandato consecutivo, o prefeito de São José da Barra, Paulo Sérgio Leandro de Oliveira (PSB), o Serginho da Auto-Escola, de 48 anos, eleito em janeiro desde ano para a presidência da Ameg, lamentou a atitude de Vaz.

Já fui no seu gabinete tentar reverter a situação, mas foi em vão. Ainda acredito que ele vá repensar e vamos ter a volta de Piumhi na Ameg, porque estamos aumentando consideravelmente os tipos de serviços prestados às prefeituras, que ainda estão firmes conosco, as que retornaram, e aquelas que se filiaram pela primeira vez”, destacou.

Serginho revelou que até o final do ano ou início de 2022, a Ameg passará a ser denominada de Associação Pública dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande.

Por hora, no período de transição, temos dois CNPJs, mas, depois, seremos um consórcio muito forte. Exemplos são as licitações em conjunto, implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), usina de asfalto e o castramóvel com recurso próprio. Quase tudo de baixíssima contrapartida para os municípios”, afirmou.

Desde janeiro, quando teve início a transição de associação para consórcio, o número de cidades filiadas à Ameg subiu de nove para 19, cujo número máximo da microrregião de Passos é 22. Além de Piumhi, apenas Pimenta e São Sebastião do Paraíso ainda não completaram o limite permitido.

Para se ter uma ideia, Bom Jesus da Penha, bem próximo de nós, não pode vir para o nosso lado porque pertence à microrregião de Guaxupé, onde existe a Amog”, explicou o presidente.

Serginho revelou que até o final do ano ou início de 2022, a Ameg passará a ser
denominada de Associação Pública dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande