Destaques Geral

Alpinópolis libera bares, academias e igrejas

25 de junho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

ALPINÓPOLIS – A Prefeitura de Alpinópolis, em novo decreto, mesmo mantendo a declaração de situação de emergência no município, decidiu flexibilizar algumas medidas adotadas anteriormente e permitir o retorno das atividades de estabelecimentos que estavam, total ou parcialmente, impedidos de atuar. Voltam a funcionar, desde que adotadas as devidas medidas de segurança, igrejas, academias, bares e restaurantes. Também poderão retomar as atividades profissionais de estética, maquiadores, designers de sobrancelhas e afins. As normas passaram a valer desde ontem, quarta-feira, dia 24.

No entanto, apesar do abrandamento, permaneceram suspensos os alvarás de localização e funcionamento emitidos para realização de atividades com potencial de aglomeração de pessoas, especialmente para eventos públicos e privados, em locais fechados ou abertos; atividades em feiras de qualquer natureza; boates, leilões, salões de festa e clubes. Escolas, creches e estabelecimentos de ensino de qualquer natureza também continuam fechados.

O prefeito José Gabriel dos Santos Filho, o Zé da Loja (PSD), optou por seguir as diretrizes definidas por diversas cidades da região, formadoras da Associação dos Municípios do Médio Rio Grande (Ameg). Em reunião realizada no último dia 8 de junho, a entidade propôs aos municípios associados que uniformizassem as medidas a serem adotadas. Alpinópolis, mesmo não fazendo parte da Ameg, decidiu seguir esse conjunto de normas. Uma das alegações para a adesão foi o fato de todos os municípios da região dependerem e utilizarem a mesma estrutura assistencial hospitalar.

O novo decreto definiu que todos os servidores públicos da Prefeitura Municipal deverão retornar ao serviço, cumprindo horário do expediente, sem qualquer possibilidade de redução de jornada ou revezamento, mantida a obrigatoriedade do uso de EPI’s por todos.

A exemplo do que já vigoram em outros municípios da Ameg, os restaurantes, sorveterias e lanchonetes deverão funcionar mediante controle de frequência e atendimento ao público para aquisição e retirada de produtos. Os bares poderão fazer atendimento ao público presencial ou delivery, sendo autorizada sua abertura das 8h às 20h, de segunda a sábado, e das 8h às 13h no domingo, sob pena de multa e ter o alvará cassado, caso haja descumprimento.

Os estabelecimentos especializados de academias de ginásticas, danças e congêneres deverão funcionar mediante controle de frequência e com adoção de medidas como realização de atividades com número restrito de alunos no ambiente.

Cabeleireiros, barbeiros, manicures e pedicures, além dos princípios e das medidas gerais exigidas, deverão atender um cliente por vez e somente com hora marcada. Também será proibida a permanência de clientes no estabelecimento fora do horário de atendimento e as salas de espera deverão ser desativadas.

Igrejas

Os templos de qualquer natureza poderão funcionar limitando a lotação a 30% da capacidade total da área física. Deverá estar afixada na entrada do local a quantidade de pessoas permitidas no seu interior, além de serem disponibilizados materiais de higiene, especialmente água e sabão ou álcool gel 70%. Dentro das igrejas será obrigatório o uso de máscaras e o distanciamento de, no mínimo, dois metros entre as pessoas, com ressalva para os membros da mesma família.