Destaques Geral

Alago elege nova diretoria e tem como objetivo manter a cota 762

Por Adriana Dias / Redação

26 de janeiro de 2021

O prefeito de Cristais, foi eleito para o cargo de presidente da Alago para os próximos dois anos. / Foto: Divulgação

ALFENAS – A Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago) realizou nesta segunda-feira, 25, na cidade de Alfenas, uma reunião onde foi empossada a nova diretoria. O prefeito do município de Cristais, Djalma Francisco Carvalho, foi eleito para o cargo de presidente. E o prefeito de Carmo do Rio Claro, Filipe Carielo, foi empossado como vice-presidente da entidade. O mandato é de dois anos e a diretoria afirmou ter como prioridade a manutenção da cota mínima de 762 no Lago de Furnas.

A nova diretoria ficou composta pelos prefeitos de Campo Belo, Alisson de Assis Carvalho, como secretário; de Nepomuceno, Luiza Maria Lima Menezes, como tesoureira; de Capitólio, Cristiano Geraldo da Silva, vice-tesoureiro. Para os cargos de conselheiros fiscais foram eleitos os prefeitos de Guapé, Nelson Alves Lara; de Divisa Nova, José Luiz de Figueiredo, e, de Ribeirão Vermelho, Welder Marcelo Pereira.

Considerado o “Mar de Minas”, o lago de Furnas é a maior extensão de água em nosso estado e um dos maiores lagos artificiais do mundo. Alimentado por nascentes e rios de águas cristalinas, cobre uma superfície de 1.406,26 Km², recriando paisagens em 34 municípios fazendo da região um reduto de pescadores, navegadores e pessoas em busca de beleza e repouso.

Projetado para mover a Hidroelétrica de Furnas, é portanto, fruto da engenharia humana, o que o torna mais sensacional quando se aprecia a harmonia de suas praias e seus canyons magníficos, alguns desaguando lindas cachoeiras às suas margens.

Historicamente a região guarda a memória das tribos indígenas que ali habitaram, das trilhas bandeirantes em busca de ouro, das fazendas seculares e dos quilombos rebeldes. Muito dessa história submergiu em fevereiro de 1963, quando as águas do lago subiram seu nível por sobre casas, plantações e até mesmo cidades, transformando definitivamente o lugar.

Seus habitantes levaram algum tempo para reconhecer a nova paisagem e as novas possibilidades oferecidas pelo grande lago que se formara. Aos poucos, porém, em seus remansos, agradáveis pousadas, férteis pesqueiros e elegantes embarcações foram surgindo e delineando o futuro turístico do lago de Furnas.

Os 34 municípios lindeiros oferecem uma natureza espetacular e uma estrutura turística que combina tradições mineiras, esportes náuticos, pesca e trilhas ecológicas. Um roteiro surpreendente para cada visitante que percorre seus caminhos, redescobrindo lugares como Capitólio, onde estão as famosas Escarpas do Lago, maior base náutica de água doce da América Latina, Carmo do Rio Claro onde a tecelagem é internacionalmente conhecida por sua técnica e criatividade apurada, São João Batista do Glória, batizada como a cidade das cachoeiras ou Guapé, emoldurada pela beleza da represa, das serras e dos canyons, e muito mais espera por você no Mar de Minas.

A consciência de todo esse potencial de beleza, lazer e piscicultura faz nascer a Alago, uma iniciativa associativista direcionada para a sustentabilidade econômica e a preservação ambiental dos municípios lindeiros banhados pelo lago. O planejamento do desenvolvimento regional e a coordenação de ações conjuntas são parte de seus objetivos.

Apresentar os encantos turísticos, descobrir trilhas e roteiros, orientar empreendimentos e preservar os recursos naturais são também tarefas da Alago, para fazer o lago de Furnas um dos melhores circuitos turísticos de Minas Gerais no Terceiro Milênio.