Destaques Geral

Academias devem recorrer à Justiça contra restrições

Por Laura Oliveira Hostalácio / Folha com Onda Oeste FM

21 de Maio de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PIUMHI – Nesta terça-feira, 19, os proprietários de academias participaram de uma reunião com o prefeito de Piumhi, Adeberto de Melo, o Deco, para pedir a abertura dos estabelecimentos. Eles se reuniram em protesto contra o novo decreto da prefeitura que retomou as restrições ao funcionamento das academias.

Segundo o proprietário de academia Jamil Castro, presente na reunião, o prefeito explicou que a medida de fechamento das academias estava inclusa na deliberação nº17, escolhida pela Associação dos Municípios da Microrregião Do Médio Rio Grande (Ameg) como novo plano de combate à pandemia. Dessa forma, Jamil afirmou que a decisão não foi somente de Deco. “Ele nos mostrou um documento que foi assassinado por 21 promotores”, afirmou Jamil, “então essa decisão foi tomada por um conjunto, por um grupo de pessoas”, disse.

Devido a isso, o proprietário afirmou que nenhuma decisão foi tomada na reunião, o que levou os manifestantes a procurar recursos junto ao Ministério Público. Com apoio de vereadores da cidade, Jamil relatou que o desejo da classe é entrar com uma ação judicial para que haja novamente abertura dos estabelecimentos. “Nós vamos entrar com um mandado de segurança para que nos seja concedida a liminar e, com ela, possamos trabalhar. Essa é a nossa meta agora”, disse ele.

Em entrevista, o educador físico afirmou que a ação judicial seria uma alternativa tranquila, dentro da lei, para que Deco possa realizar as alterações do novo decreto. Deste o início da pandemia, este é o quarto decreto publicado pelo prefeito de Piumhi em relação às medidas de combate à proliferação do novo coronavírus.