Destaques Dia a Dia

A lenda da nascente

POR ELISEU LOPES DE OLIVEIRA

18 de setembro de 2020

Há muito tempo, na região da Canastra, no pé da Serra, havia um homem de nome Francisco de Assis. Ele vivia há anos ali, em uma casa, sem familiares por perto, mas sempre com seus amados animais, dos quais cuidava com muito carinho. A vida não foi nada fácil para ele, perdeu os pais e demais parentes, quando criança. Todos se foram e só ele restara para fazer história. E que história!

Francisco nunca se casou, por isso mesmo não tinha descendentes, mas esse espaço foi ocupado por seus animais. Cuidava de cada um com muito amor, carinho e bondade com a natureza, pois eram sua única companhia. Perto de sua casinha, passava um rio que cruzava todo aquele território, onde se lavava todos os dias… Era um rio que ninguém nunca tinha ouvido falar ou sequer havia chegado perto.

Tinha uma vida simples, não desfrutando do mundo lá fora, sempre com sua própria rotina. Mas quando menos se esperava, um pequeno povoado se constituiu, não muito longe de sua casa. Uma pequena vila que pouco tempo depois ficou conhecida como Guia Lopes e mais tarde como São Roque de Minas.

Francisco esteve presente e viveu junto com os primórdios da cidade, acompanhando seu crescimento e desenvolvimento. Mas chegara o dia de sua morte, seus animais foram soltos pela Serra da Canastra, pois ele queria que fossem livres. Sua promessa de proteger aquele território fora cumprida, segundo algumas pessoas, mas crê-se que para ele, não.

Enfim, quando deixara este mundo, muitos conheceram sua história, sua dedicação com aquela região e o proclamaram como santo, ficando conhecido como São Francisco de Assis — assim também ficou sendo chamado aquele rio que passava perto de sua casa. Sim, Rio São Francisco, pois, dele, Francisco cuidara a vida inteira.

Muitos contam que de madrugada seu espírito vaga pela Serra da Canastra, observando e cuidando daquele lugar que sempre jurou proteger, juntamente com seus animais — Lobo-guará, Tamanduá-bandeira, Onça, Ema, Veado-campeiro, Pato-mergulhão, Gavião — abençoando o rio e seu povo, pedindo que não destruam a natureza.

Essa e outras 100 histórias regionais estão reunidas em um livro organizado por Maria Mineira. São textos de seus alunos do 3º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio, ano de 2018. Com o apoio da Cooperativa Educacional de São Roque de Minas foi lançado em 2019: “ Letras da Canastra- Cooperativa Educacional Escrevendo História”. Para adquirir um exemplar entre em contato pelo e-mail: [email protected]