Destaques Do Leitor

A Casmil

21 de Maio de 2020

A semana começou com uma movimentação diferente na frente da Casmil. No lugar dos cooperados entregando leite, buscando insumos, remédios veterinários e equipamentos, estavam trabalhadores buscando garantir seus direitos já que foram demitidos sem receber nada das verbas rescisórias. Sinalização para acordo só para setembro.

A Casmil chegou ao ponto que prevíamos, quando na eleição para a renovação de sua diretoria há três anos alertávamos para a situação critica em que já se encontrava. Já naquela época percebemos a falta de capacidade de gerir a cooperativa de seu presidente Leonardo Medeiros, que parecia interessado apenas em sugar o que podia em termos de vantagens para si, como salário de mais de R$25 mil, como é hoje.

Ao lado da proposta de redução de salários, propusemos um choque de gestão, evitando que uma minoria recebesse salários de alta soma, enquanto os trabalhadores ficavam sem receber em dia e um processo de demissão em massa começasse a vigorar. Sob a direção de Leonardo Medeiros a Casmil despencou da captação de 300 mil litros/dia para os quase zero litros/dia atualmente.
Também com Medeiros à frente a divida com fornecedores está acima de R$ 70 milhões. Além de não pagar os direitos dos trabalhadores demitidos. Era hora de cortar na pele, preferiram continuar sugando até o fim.

Tenho orgulho de ter mantido a cooperativa em pé, quando na crise da “soda no leite”, como presidente da Crediacip injetei R$ 4 milhões para que ela pagasse fornecedores e pudesse manter as portas abertas. Sou cooperado há mais de 35 anos e me entristece profundamente ver a Casmil a beira do abismo, indo a falência nas mãos de um administrador incompetente e sem compromisso com o destino da cooperativa, como é o caso de Leonardo Medeiros.

Lanço aqui um desafio: passe a cooperativa para a minha responsabilidade, me coloquem à frente da Casmil, agora, do jeito que ela está, que eu sei o caminho para a sua recuperação e não deixarei que mais uma empresa de Passos entre para a lista do “já teve”.

José Eustáquio do Nascimento (Taquinho) – Passos/MG