Destaques Geral

Paraíso comemora 200 anos com obelisco, selo, inauguração de biblioteca e bike tour

Por Nathália Araújo / Redação

25 de outubro de 2021

Foto: Divulgação.

S. S. PARAÍSO – Com população estimada de 71.915 pessoas, São Sebastião do Paraíso comemora nesta segunda-feira, 25 de outubro, 200 anos de emancipação política administrativa. A prefeitura deu início, no dia 15, à contagem regressiva para os festejos que serão celebrados ao longo de todo o ano do bicentenário.

E, para marcar a data, a administração 2021/2024, em suas redes sociais, tem divulgado diversas fotos mostrando momentos de Paraíso registrados ao longo de sua história e como esses mesmos locais estão hoje em dia, também divulgou o calendário com os eventos que serão promovidos no dia 24 e 25 de outubro.

Além disto, a prefeitura divulgou no dia 20 o selo comemorativo do bicentenário do município. A arte, criada pela Secretaria Municipal de Comunicação Social, buscou destacar as principais características do município, entre elas o Ipê Amarelo e o Café. Em parceria com os Correios, a prefeitura lançará o selo postal comemorativo em breve, assim que a empresa voltar com os serviços de produção de selos postais, que foi paralisado devido à pandemia.

Para os dias 24 e 25, a prefeitura programou diversos eventos para marcar o início do ano do bicentenário. Neste domingo, 24, às 7h, será dada a largada do “Bike Tour dos 200 anos”, com saída da Arena Olímpica; às 13h será feita a inauguração do calçamento das 16 ruas do Distrito de Guardinha; às 14h30 a disputa do terceiro lugar Taça Paraíso, com final marcada para as 16h.

Já na segunda-feira, 25, as festividades começam às 8h, com a inauguração do Obelisco ACISSP 200 anos, em frente à Câmara Municipal; às 9h será a inauguração da Biblioteca do Polo UAB e reinauguração do Programa Paraíso Digital (Secretaria de Ciência e Tecnologia), que acontece na Secretaria de Ciência e Tecnologia, na Praça da Saudade.

Às 10h30 será realizada, na Igreja São José, a Missa de Ação de Graças; às 14h será realizada a inauguração do asfalto das ruas do Parque Industrial II e Jardim América. Às 17h será dado início ao Cerimonial 200 anos, no Teatro Municipal, onde será realizado o Ato de assinatura de ordem de serviço para o asfaltamento de 46 ruas da cidade/restante da estrada de Guardinha; asfaltamento da estrada do condomínio Cachoeira; construção das escolas e creches dos bairros Belvedere e Diamantina; calçamento de Termópolis; por fim, anúncio da PL 14º salário dos Professores; PL Magistério; Professor de Apoio e Programa municipal “dinheiro no caixa escolar”.

De acordo com o prefeito Marcelo Morais, a comunidade tem a comemorar é toda a construção que a cidade teve ao longo destes dois séculos.

“Temos a comemorar tudo isso, mesmo diante de todas as dificuldades enfrentadas, para nós é muita satisfação poder ter a certeza de que as pessoas podem comemorar a possibilidade de dias melhores, de ter esperança de realizações e o registro de tudo aquilo que plantamos. Da contribuição de cada cidadão para que chegássemos até aqui nestes 200 anos. E, saliento que nesta pós-pandemia que vivenciamos acreditar em dias melhores”, disse o prefeito.

Questionado sobre quais os principais problemas que a administração municipal de Paraíso está enfrentando nesse ano, Morais assegurou que o maior é justamente a luta contra a pandemia.

“Esta luta que travamos em favor da vida, para vencer a pandemia, diminuir a possibilidade de mortes em nossa cidade e distritos, e este não foi um fato exclusivo paraisense, o mundo inteiro passou por este momento crítico. Este foi um grande desafio para todos os gestores fazer com que realmente as pessoas pudessem ter atendimento num momento tão crítico. Vamos comemorar de forma serena, sem muitos festejos, mas vamos anunciar um pacote de investimentos que será o marco de um pontapé para os próximos anos um tempo muito especial”, desabafou o chefe do Executivo.

Com relação ao ‘presente’ que a comunidade vai receber da administração, Morais informou que são os investimentos nas áreas de Educação, Saúde, Emprego e Rendas.

“Paraíso atualmente é um dos municípios que mais gerou emprego na região e estamos contando que dias melhores virão. Como administração municipal nosso grande desafio é propiciar à comunidade dias melhores, que realmente sejam de muita saúde, investimentos. O presente é a renovação com obras e investimentos para que fique marcado para os próximos 100 anos”, garantiu Morais.

História

Com a corrida provocada pela descoberta de minas de ouro no sul de Minas Gerais, no final do século XVIII, surgiu Jacuí, cidade mãe de todas as cidades da região. Com o declínio da mineração, cujos vestígios ainda podem ser vistos, nos limites do perímetro urbano desta cidade, seus moradores se dedicaram tanto à agricultura quanto à pecuária, numa adaptação natural.

Daí surgiram inúmeras fazendas, e dentre essas, a ‘Fazenda da Serra’, de propriedade da abastada família Antunes Maciel, constituída de descendentes de destemidos sertanistas e minerados, ora transformados em conceituados criadores de gado. Paralelamente à expansão do café da região de Campinas para o oeste paulista, impulsionou a cafeicultura em Ribeirão Preto e toda a região.

Esta proximidade com a zona cafeicultora paulista e a vocação agrícola, fez de Paraíso uma das maiores produtoras de café do estado, chegando a colher, no final do século XIX, doze milhões de sacas anuais. Participar do surto cafeeiro do Segundo Reinado fez com que a cidade fosse beneficiada com a vinda das primeiras levas de imigrantes, que chegavam aqui ainda em carros de boi, depois de desembarcar na última estação da Cia. Ferroviária São Paulo e Minas, em Mococa – SP.

Ainda em 1870, já temos crianças de pais italianos registradas no Cartório Local. As primeiras estações de trem, no entanto, só chegaram em 1910, apesar de preencherem desde 1901 as atas da Câmara dos Vereadores. O distrito foi criado em 1855 e a vila em 1870.