Destaques Geral

70% das famílias ainda não resgataram o Bolsa Merenda

6 de junho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – De acordo com os números da Superintendência de Segurança Alimentar e Nutricional, cerca de 70% das famílias que têm direito ao auxílio Bolsa Merenda ainda não acessaram o programa na região. Conforme o superintendente Henrique Oliveira Carvalho, nos 25 municípios, 3.140 famílias têm direito ao benefício, no entanto, desde abril deste ano, apenas 890 aderiram ao programa. A falta de conhecimento sobre o auxílio é apontada como um dos principais motivos para a baixa adesão na região.

O Bolsa Merenda é um benefício oferecido pelo Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese). O programa visa amenizar os impactos da suspensão das aulas em função da pandemia do novo coronavírus, porém, na região, apenas 28% das famílias que têm direito procuraram pelo benefício. Acreditamos que, além de outros tipos de dificuldades, a falta de informação sobre o auxílio pode ser uma das razões. Podemos perceber que, em regiões mais vulneráveis do Estado, tal como norte e nordeste, a adesão é bem maior. Na região sudoeste, onde há mais acessibilidade, é inevitável que a falta de conhecimento sobre o tema seja um dos fatores que justifique o baixo número de buscas”, disse Carvalho.

Anunciado pelo governador Romeu Zema no dia 7 de abril, e aprovado pela Assembleia Legislativa no dia 14 do mesmo mês, o Bolsa Merenda é um auxílio de R$50 mensais destinados aos alunos da rede estadual que possuem família inscrita no Cadastro Único (CadÚnico) e pertencem a faixa considerada de extrema pobreza, onde a renda per capita familiar é menor que R$89 ao mês.

São contemplados todos alunos da família. Por exemplo, se um grupo tiver três estudantes matriculados na rede estadual, no fundamental, médio e na Educação para Jovens e Adultos (EJA), a família terá direito de receber um benefício no valor de R$150.

Inicialmente, a bolsa tem duração de quatro meses, e pode ser estendida de acordo com o calendário das aulas.

Os valores começaram a ser pagos em abril, famílias que já acessaram o recurso receberam normalmente uma nova parcela em 18 de junho, já quem buscar o auxílio por agora, além de receber a parcela deste mês, também terá o acumulado dos meses de abril e maio”, informou Henrique Carvalho.

Para verificar se a família tem direito, o responsável cadastrado no CadÚnico precisa consultar o site http://social.mg.gov.br/bolsa-merenda e digitar o CPF. Caso a consulta aponte positivamente para o benefício, a pessoa deverá baixar o aplicativo do PagBank, disponível no Google Play e App Store, ou acessar o site https://cadastro.pagseguro.uol.com.br, onde realizará um cadastro para abertura de uma conta digital.

Com a confirmação do cadastro e envio do documento, após dois dias úteis, o beneficiário passará a receber o valor de apoio, posteriormente, a família ainda receberá um cartão para realizar pagamentos.

Os valores são destinados por meio do aplicativo PagBank, o contemplado pode realizar pagamentos no próprio aplicativo ou transferir para outra conta. Caso prefira, basta esperar o cartão com função de débito para comprar em qualquer loja”, finalizou o superintendente.

No caso específico de Passos, 706 famílias possuem direito à bolsa, mas, até o momento, apenas 194 acessaram o recurso. Em São sebastião do Paraíso, das 500 que podem ser contempladas, apenas 19% realizaram o cadastro. Em Piumhi, das 441 famílias com perfil pra receber, apenas 85 acessaram o programa.