Destaques Geral

60% das denúncias feitas à brigada anticovid são falsas

Por Beatriz Silva / Redação

13 de Maio de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – A Brigada de Enfrentamento ao Coronavírus alerta a população quanto ao total de denúncias improcedentes em seus canais de atendimento para fiscalização do funcionamento do comércio ou demais atividades passiveis de aglomeração. Conforme Luciana de Medeiros Castro Ladeira, a chefe de divisão da Vigilância Sanitária de Passos, do total de queixas recebidas pela equipe de fiscalização, 60% são falsas.

Desde o início da atuação, a brigada aplicou cerca de 50 multas. No início, o valor da penalidade era R$34,50, passou para R$3,4 mil e, atualmente, está em R$5 mil. As infrações vão da falta do uso de máscaras a excesso de pessoas nos estabelecimentos.

“Pedimos para que o munícipe tenha mais cuidado em relação às denúncias. Neste momento, é importante ter responsabilidade e agir com sensatez. Sabemos que a Brigada de Enfrentamento realmente precisa apurar as ligações, porém, o trabalho pode ser ainda mais efetivo se todos colaborarem de maneira responsável”, pontuou Luciana.

Ao todo, 15 servidores fazem parte do grupo de fiscalização diária. Por esta razão, a representante solicitou o maior apoio dos proprietários de estabelecimentos comerciais quanto ao respeito das normas de distanciamento social. “Os empresários devem estar atentos à quantidade de clientes em seus estabelecimentos. Além disso, é fundamental a autorização da entrada apenas de consumidores utilizando máscaras, também é necessária a disponibilização de álcool gel. Em casos de descumprimento destes quesitos, assim como nas situações de aglomeração, a multa é de R$5 mil”, lembrou.

No caso de bares e lanchonetes, a atenção deve ser redobrada no lado externo.

Sabe-se que estes empreendimentos podem funcionar caso utilizem apenas 50% do total de meses disponíveis. No entanto, quando o empreendedor disponibiliza tais mesas do lado externo, a atenção deve ser maior em vista de que o responsável pode perder o controle do número de pessoas no local. Neste caso, se houver aglomeração, a multa vai diretamente ao proprietário”.

Em continuidade, a chefe de divisão falou sobre as festas particulares realizadas durante a pandemia e a respeito das penalidades aos locadores de chácaras ou salões de festas.

Sabemos que há muitas festas particulares acontecendo. Neste caso, os denunciantes precisam comunicar a brigada, seja por ligação ou mensagem de WhatsApp. Salienta-se que é interessante identificar-se, o nome não será divulgado, porém, é uma forma de diminuirmos o total de denúncias falsas. Ao convocar a brigada, também deve-se solicitar a Polícia Militar e, neste caso, a identificação é para que seja feito um boletim de ocorrência. Caso a denúncia de aglomeração no local seja procedente, a multa de R$5 mil é de responsabilidade do locatário”, explicou.

Atrelado ao desrespeito ao afastamento social, Luciana Ladeira completou sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras nas ruas. “A norma mais recente pede o uso de máscaras nas vias passenses. Muitos têm desrespeitando essa obrigatoriedade, as máscaras são proteções para o próprio indivíduo e as pessoas ao seu redor, percebemos que há utilização apenas dentro de estabelecimentos, mas ela é necessária em todos os locais”.

Por último, o transporte intermunicipal também foi pontuado. “Mesmo com a rodoviária fechada, várias viações de ônibus têm feito rotas indevidas, é muito importante que as pessoas evitem viagens, inclusive, muitas cidades próximas já possuem altas taxas de infecção”, encerrou.

Casos

Segundo boletim divulgado nesta terça-feira pela Prefeitura de Passos, o município tem seis casos positivos de infecção pelo novo coronavírus, um a mais que o registrado na última segunda-feira. De acordo com o boletim, três pacientes já se recuperaram, um está em isolamento domiciliar e dois estão hospitalizados.