Cultura Destaques

Pratápolis inclui 5 novos bens em inventário do Patrimônio Cultural

Por Stéfany Dias/ Especial

9 de novembro de 2021

Parte importante da programação relacionada às congadas, festa típica da cidade e região, acontecem na Igreja de Nossa Senhora do Rosário e no seu entorno./ Foto: Reprodução.

PRATÁPOLIS – A Prefeitura de Pratápolis, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, realizou neste ano o Inventário do Patrimônio Cultural relativo a bens elencados à arte. Foram credenciados cinco pontos para a execução por meio do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Patrimônio Cultural. Os bens escolhidos foram a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, na categoria de Bens Imóveis/Estruturas Arquitetônicas (BI), Cruzeiro do Centro, como Bens Móveis e Integrados (BMI), Escola Municipal Professor Vicente Xavier da Silveira, Estádio do Pratápolis Clube e Estádio Municipal do Santo Antônio, também como BI.

Segundo o secretário de Cultura do município, Leandro Lelis, as 853 cidades mineiras podem aderir à lei referente a repasses do ICMS, desde que mantenham um programa contínuo de inventário, proteção e fiscalização dos bens relacionados no Inventário de Proteção ao Acervo Cultural de Minas Gerais (IPAC), tanto para o patrimônio material quanto para imaterial.

“Pensando nisso e, buscando garantir a pontuação neste critério no Programa ICMS Patrimônio Cultural, o município de Pratápolis elabora anualmente o levantamento e a execução das fichas de inventário do município. Essa documentação é produzida pelo município com consultoria técnica da empresa AME Cultura, especializada em gestão cultural e do patrimônio cultural. Os bens inventariados a cada ano são selecionados pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, em consonância com a sociedade de Pratápolis”, explicou ele.

De acordo com Lelis, o município de Pratápolis pontua neste programa desde o 2007, com exceção do exercício de 2014, quando não foi enviada a documentação. A tabela de pontuação está disponível no site do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iepha).

“É possível ter acesso aos Inventários realizados no município por meio da Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo e da Prefeitura. Cada um desses bens foi selecionado por sua importância para a comunidade pratapolense e relevância histórica e/ou cultural para o município”, disse.

O secretário também afiram que o programa ICMS Patrimônio Cultural cobra uma metodologia específica para a realização dos Inventários, que deve ser seguida.

“O importante é que os municípios vão constituindo bancos de dados com registros descritivos, iconográficos e fotográficos do seu acervo cultural ao longo do tempo. Os inventários se transformam, assim, em instrumentos importantes nas ações de Educação Patrimonial ao elencar e descrever os bens locais significativos para a identidade cultural”, afirma ele.

Igreja do Rosário é importante para ternos de Congo e Moçambique

O secretário de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo de Pratápolis, Leandro Lelis, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário foi construída na década de 1920 e é considerada uma das mais antigas da área central do município.

“Ela possui valor afetivo importante para a comunidade de Pratápolis principalmente relacionado aos ternos de Congo e Moçambique”, disse Lelis.

O Cruzeiro de Pratápolis é símbolo da fé católica e marco importante da fundação da cidade. Conta-se que foi construído junto com a primeira capela da localidade, hoje Paróquia do Divino Espírito Santo. A Escola Municipal Professor Vicente Xavier da Silveira foi criada em 1967. Ela possui mais de cinquenta anos de existência e seu nome homenageia um dedicado professor de Pratápolis que realizou diversas ações na área educacional.

O Pratápolis Esporte Clube faz parte da história de muitos pratapolenses como um espaço de lazer do município. Mais do que incentivar os jovens na prática de um esporte físico, o Clube contribui na formação dessas crianças e adolescentes, buscando oferecer a elas um espaço de apoio e educação, e, por fim, o Estádio Municipal do Santo Antônio, que possui uma história de busca por um espaço para realização de treinos e jogos que foi concretizada com essa edificação que atrai os jovens de todo município.