Cultura Destaques

Passenses lançam vídeo com arranjo inovador de hino ao Senhor Bom Jesus dos Passos

Por: Adriana Dias

3 de agosto de 2021

Nesta sexta-feira, 6, a cidade de Passos comemora o dia do Padroeiro, Senhor Bom Jesus dos Passos e ganha um presente em forma de arranjo para canto, flauta e violão, do ‘Hino ao Senhor Bom Jesus dos Passos’, composto pelo padre Ronoaldo Pelaquin em 1978. O lançamento do vídeo, que tem o tempo exato de 3:33, será durante uma live, às 20h, de dentro da Matriz, com apresentação do pároco Sandro Henrique de Almeida Santos e os artistas Celso Faria (violão), Silas das Mercês (flauta) e Cássio Vasconcelos (voz) com transmissão ao vivo pelas redes sociais da igreja.

O idealizador do projeto é o passense, radicado em Belo Horizonte, o violonista Celso Faria e contou com as participações também para a produção do vídeo de Douglas Arouca, gravações no Studio Alfa, de Denilson César Reis. Ele contou que quando pensou em fazer um arranjo se deparou com a seguinte situação: como ser original sem perder a identidade da obra?

“Eu não poderia simplesmente ‘copiar’ a versão conhecida do hino, era preciso criar um arranjo novo, inédito, mas sem alterar suas características, que são amplamente conhecidas da comunidade. Na verdade, a intenção foi de colocar esta música dentro de outro contexto, o da ‘música de câmara’ – em que cada parte (voz ou instrumentos) tem sua própria autonomia, mas, ao ouvirmos o conjunto, todos soam harmonicamente juntos”, disse Faria.

O processo se deu de maneira muito rápida: após a escolha da tonalidade, para se adequar perfeitamente à extensão vocal do também passense Cássio Vasconcelos, Faria elaborou a parte do violão.

“Esta se apoia na condução dos acordes da versão original, mas, vale ressaltar que utilizei vários acordes dissonantes, justamente para aproveitar a rica sonoridade do violão. Acrescento também que criei, ainda na partitura do violão, climas diferentes para valorizar o texto cantado. Para a parte da flauta executada por Silas das Mercês, pensei em lhe conferir uma dupla função: dialogar, ora com o canto, ora com o violão – valorizando assim, o colorido que este instrumento poderia impregnar ao arranjo”, explicou.

Sobre a ideia em fazer uma homenagem à Passos se deu em uma conversa entre Faria e o flautista Silas das Mercês. “Pensamos em quais músicas poderiam ser estratégicas para representar Passos e seu povo. A resposta não demorou a vir: o ‘Hino ao Senhor Bom Jesus dos Passos’, composto pelo padre Ronoaldo Pelaquin. Após a escolha, percebi que além da flauta e do violão, iríamos necessitar de um cantor – toda a comunidade conhece a letra desta música, se identifica e gosta de cantá-la. Fiz o convite ao Cássio Vasconcelos e ele topou na hora. A homenagem estava ganhando corpo e a ideia de um vídeo parecia mesmo a mais interessante, ainda mais em tempos de pandemia. Fiz um arranjo para canto, flauta e violão do hino. Para oferecer um produto de qualidade, convidamos o Denilson César Reis (técnico de som) e o Douglas Arouca (droner) para abrilhantar este projeto. O Studio Alfa foi responsável pela gravação, edição e mixagem do hino e o Douglas se incumbiu em ceder as imagens e editar o vídeo, já com a nossa experiência juntos no projeto Roteiros da Fé”, afirmou.

Ainda conforme Faria, a assessoria de comunicação ficou sob a responsabilidade da jornalista Adriana Dias, que foi a idealizadora e produtora do Roteiros da Fé. “Contamos ainda com as seguintes parcerias: Jornal Folha da Manhã (para divulgação do projeto); CSL – Clesinho Som e Luz (que irá oferecer todo o suporte necessário para a realização da live de lançamento do vídeo). A ideia, que nasceu em uma simples conversa, ganhou força e se tornou um projeto rico e inédito para a cidade. O trabalho coletivo, com grandes profissionais, se mostrou eficiente e poderá, quem sabe, apontar futuros desdobramentos’, finalizou.

Integrantes

Celso Faria nasceu em Passos em 1979 e iniciou seus estudos musicais de maneira autodidata aos dez anos de idade. Em 1994 ingressou no ‘Curso de Formação Musical’ da Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), estudando na classe do professor José Lucena Vaz. Obteve o título de bacharel em violão na mesma instituição sob a orientação do professor Fernando Araújo. É especialista em Música Brasileira – Práticas Interpretativas – pela Universidade do Estado de Minas Gerais e Mestre em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Também foi aluno de violão de Beto Davezac na Fundação de Educação Artística (Belo Horizonte) e de música de câmara de Norton Morozowicz na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) CLÁSSICA, parceria UERJ/ Universidade de Música de Karlsruhe – Alemanha (Rio de Janeiro).

Celso Faria obteve várias premiações, dentre elas: menção honrosa no ‘VII Concurso Nacional de Violão Souza Lima’ (São Paulo, 1996), vencedor do ‘IX e XIV Concurso Jovens Solistas’ da Escola de Música da UFMG (Belo Horizonte, 1998 e 2004), vencedor do ‘III e IV Concurso Jovem Músico BDMG’ (Belo Horizonte, 2002 e 2003), vencedor do ‘Concurso Bianca Bianchi’ (Curitiba, 2003), vencedor do concurso ‘Música da Universidade para a Comunidade’ (Belo Horizonte, 2003), vencedor do ‘I Concurso Furnas Geração Musical’ (Belo Horizonte, 2004) e semifinalista do ‘II Concurso de Violão Fred Schneiter’ (Rio de Janeiro, 2005).

Com uma destacada atuação como recitalista de violão solo, integrante em diversificadas formações camerísticas ou ainda como solista orquestral, o número de obras a ele dedicadas, encomendadas, transcritas ou arranjadas já superam 170 títulos. Celso Faria gravou diversos programas para rádio, televisão e internet e foi responsável também por várias primeiras audições.

Faria é o idealizador, produtor e apresentador do ciclo de entrevistas ‘O Charme do Violão Mineiro’, que ocorre toda semana no seu canal do YouTube. Da produção fonográfica/audiovisual de Celso Faria, relacionamos os seguintes CDs: Romancero Gitano, com o Coro Madrigale (selo independente, Belo Horizonte, 2006); 100 anos de Arthur Bosmans (selo “Minas de Som’, Belo Horizonte, 2011); Recital Mineiro – obras de Carlos Alberto Pinto Fonseca e Arthur Bosmans (selo independente, Belo Horizonte, 2019) e Manuscritos de Buenos Aires – Obras de Francisco Mignone, com o soprano Mônica Pedrosa e o violonista Fernando Araújo (selo ‘SESC-SP’, São Paulo, 2021); além do dvd que acompanha o livro Caminhos, encruzilhadas e mistérios de Turíbio Santos (selo ‘Artviva’, Rio de Janeiro, 2014).

Cássio Vasconcelos também é natural de Passos. É vocalista e um dos idealizadores da Banda de Baile Coisa Nossa, que levou o nome de Passos a vários Estados brasileiros ao longo de 12 anos de atividades, seguindo depois por outros 9 anos com José Lemos Vasconcelos, o Leréia, seu tio e a vocalista Meire Eliane Quirino realizando todos os tipos de eventos.

Atualmente Cássio Vasconcelos é empresário do ramo de áudio e vídeo e colaborador na empresa importadora de vinhos de pequenos produtores: Mondo Italy. Ele contou ter se sentido muito honrado com o convite feito pelo amigo Celso Faria. “Me senti honrado pelo convite e por estar ao lado de profissionais competentes de nossa cidade para fazer esta gravação que, certamente, ficará gravada na memória de todos nós e de todos que assistirem. E, viva Senhor Bom Jesus dos Passos”, afirmou.

Douglas Arouca, nascido em Passos, atua na área de controle urbanístico, é formado em Direito e Engenharia Ambiental, cinegrafista, produtor independente de conteúdo audiovisual e operador de drone.

É um dos precursores na região na utilização da tecnologia de drone, com participação em coberturas jornalísticas e culturais, em projetos e trabalhos para veículos de comunicação diversos.

Há vários anos, de forma independente, se dedica à produção de conteúdo audiovisual para mostrar e valorizar as belezas de Passos e da região, já tendo produzido diversas obras audiovisuais nesse sentido, como pode ser visto em sua página no Facebook e em seu canal no Youtube: ‘Doug Arouca Vídeos’.

Sobre seus registros Arouca salienta que é com alegria que registra a cidade, sempre buscando uma perspectiva nova de mostrá-la e valorizá-la. “A fotografia de hoje é a lembrança de amanhã, para as gerações que virão. Registrar a cidade, onde nasci e cresci, é uma forma de retribuição àquela que me acolheu, e também de mostrar o carinho que tenho por ela. Dessa forma, ainda, consigo deixá-la mais perto daqueles que estão longe”, disse.

O convite para participar da regravação do Hino ao Senhor Bom Jesus dos Passos foi feito diretamente pelo Celso Faria, com quem trabalhou na série Roteiros da Fé. Iniciativas como essas, de valorização da cultura, história e arte, são sempre louváveis. “Celso me incumbiu de produzir o videoclipe oficial do Hino, com a disponibilização das imagens da igreja da Matriz, externas e internamente, feitas em diferentes momentos”, acrescentou.

As filmagens do interior da igreja, certamente uma das mais bonitas da região, exigiram planejamento e muita perícia. Aliás, a captação das imagens, com uso de drone, das pinturas do teto da igreja, assim como de sua rica arquitetura, mostrando as obras de pintores como Jerônimo Neto, é um trabalho inédito. É a primeira vez que essas pinturas do teto foram registradas de tão perto, em detalhes, com uso de drone. A nova pintura da igreja também é destacada por diferentes ângulos.

A edição do vídeo aconteceu com base nas articulações da música, sua estrutura e arranjo, a fim de lhe conferir um dinamismo condizente com a evolução da própria canção. Com a alma da música e o colorido das imagens, o vídeo foi idealizado e produzido como homenagem ao padroeiro Senhor Bom Jesus dos Passos.

Silas das Mercês é passense, 2º Tenente músico da Polícia Militar de Minas Gerais. Fez parte da Banda do 12º Batalhão da Polícia Militar por 28 anos. É flautista, saxofonista e arranjador. Formado em música: arranjo, composição e regência, participou de masterclass em arranjo, composição, harmonia e regência, realizado em São Paulo com os maestros João Faustini e Samuel Kerr.

O músico também participou de masterclass em instrumentos de sopro e regência, realizado em Belo Horizonte com o professor Alexandre Barros e com o maestro Fábio Mechetti. Participou de masterclass em regência realizado em Belo Horizonte com os maestros Márcio Arakaki e Parcival Módolo.

Mercês foi regente do Coral Célia Ferreira Borges da Igreja Presbiteriana de Passos por aproximadamente 8 anos. Fez pós-graduação em Regência na Alpha/Facec Cursos em Belo Horizonte. Participou do Encontro Nacional de Flautistas em Belo Horizonte; do Concerto Jogo do Silêncio de Edinho Santa Cruz, em Ribeirão Preto/SP e em Belo Horizonte; do Concerto em Passos juntamente com Celso Faria, Nelson Salomé, Wellington Vilaça e outros excelentes músicos e musicistas.

“Sobre essa nova e excelente versão sobre o Hino ao padroeiro de Passos que foi tão bem idealizada e elaborada pelo violonista Celso Faria faço parte tocando flauta transversal. Foi e é uma honra participar de tão nobre e importante evento ao lado dos nobres músicos e amigos: Celso Faria e Cássio Vasconcelos. Essa nova versão do Hino ao padroeiro de Passos veio para enriquecer e principalmente valorizar nossa cultura”, salientou Mercês.

CSL – Clesinho Som & Luz é uma empresa fundada em 1992 pelo passense Clésio Marques Barbosa, e nasceu para atender o mercado nacional de eventos através da locação de equipamentos para sonorização, iluminação, projeção de imagens e informática, tendo como missão realizar eventos com qualidade superior e inquestionável.

Sua administração profissional fez com que a empresa estabelecesse parcerias de sucesso com agências organizadoras de eventos, hotéis de luxo e grandes indústrias existentes no mercado. A permanente preocupação com a qualidade dos eventos realizados permitiu que grande parte dessas parcerias ultrapassasse mais de uma década de relacionamento.

A empresa CSL – Clesinho Som & Luz possui uma ampla e completa linha de equipamentos para a realização de qualquer tipo de evento – mais de 2.000 itens disponíveis para locação, que são constantemente revisados e modernizados – garantindo a utilização de equipamentos com a melhor tecnologia existente no mercado.

Denilson César Reis é passense, músico com mais de 30 anos de experiência e está no mercado fonográfico há 22 anos. Já trabalhou com músicos renomados como: Thalles Roberto, Carlos Bala, Paulo Calasans, Robinho Tavares e outros. É proprietário do Alfa Studio onde atua muito forte no mercado de jingles de campanhas publicitárias.

Adriana Dias é graduada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), em 1994 e é mestre em Serviço Social pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em 2008. Adriana é jornalista do Grupo Folha da Manhã há 20 anos. Foi assessora de comunicação na Fundação Beneficente São João da Escócia e é jornalista da Associação de Restauradores Gastronômicos da Américas e do Mundo (Aregala), além de ter sido editora da Revista Doce Mar de Minas (turística) e Terra Boa (agroindústria. Jornalista responsável pelo jornal centenário A Vanguarda, de Cássia.

É professora designada da Universidade do Estado de Minas Gerais nos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, onde também já ministrou aulas nos cursos de Design de Moda e Serviço Social, há 15 anos.

Foi idealizadora e responsável pelo projeto Roteiros da Fé, que contou um pouco da história dos templos religiosos de Passos por meio de imagens e vídeos. Proprietária do Escritório da Notícia – Comunicação com excelência, onde presta serviço de assessoria de Comunicação para vários clientes.