Dia a Dia

Provérbio bíblico

POR LUIZ GUILHERME WINTHER DE CASTRO

15 de março de 2021

Mais uma lição passada para nós por Frei Clarêncio Neotti, OFM, sacerdote com larga vivência e experiência religiosa, além de escritor e pesquisador do catolicismo, de religiões e da vida humana também. Agora, ele nos apresenta um provérbio bíblico, de grande profundidade como são geralmente os provérbios e principalmente aqueles constantes no livro mais lido no nosso mundo, conforme pesquisas: a nossa Bíblia Sagrada.

Vejamos: “Mais vale um prato de legumes com amor do que um boi cevado com rancor” (Pr 15,17). A lição não está nem no comer legumes, o que é muito saudável, nem no comer churrasco, o que é muito gostoso. Mas, no que se faz com amor e no que se faz com rancor.” – Que belo provérbio tirado do livro sagrado, a Bíblia, hein!

Todos nós entendemos, principalmente os cristãos, que a Bíblia é uma fonte inesgotável de sabedoria. Um prato de legumes apenas, pode ter um valor imenso, quando ele mata a fome de uma pessoa em situação precária de vida e a oferta é fornecida com amor, com carinho, com o espírito da caridade humanista e cristã.

Tem muito maior valor que oferecer um churrasco ao necessitado, mas, por uma pessoa contrariada, rancorosa, atendendo o coitado com desdém e achando que está fazendo um grande favor, uma grande caridade. Tudo bem, está atendendo quem precisa, mas, e o amor verdadeiro ao próximo? Sem esse amor no coração, o próximo mais parece um estorvo! O desejo é se livrar logo dele!

Todos temos a experiência: as coisas feitas com amor se tornam mais fáceis de fazer. As coisas feitas com má vontade e raiva se tornam chatas e cansativas.” – Nada como viver a vida com amor, em todas as situações e circunstâncias. A pessoa se sente feliz, se sente bem com a vida, pois, não conhece o ódio, a raiva, a inveja no mal sentido, não enxerga inimigos em todos que vê.

Portanto, mesmo que a vida ofereça problemas e situações difíceis, o bom humor constante e a vontade de vencer obstáculos faz com que ela seja menos pesada. Nada substitui o amor verdadeiro, aquele que colocamos em tudo que fazemos. Mas, quando uma pessoa não consegue controlar suas atitudes e suas emoções negativas, sendo vencida pela má vontade, ela se torna infeliz, amarga, age com desdém e se apresenta até cansativa para os outros, pois, ela transpira fluidos nada absorvíveis.

Até o sono. Quem adormece com o coração em paz dorme a noite toda. Quem tenta dormir com o coração carregado de raiva e preocupações ou não pega no sono ou dorme mal é até capaz de acordar com dor de cabeça.” – Quem é que já não passou por isso, hein? Mas, por uma causa justa! Por conta de uma doença, um falecimento, um acidente em família e outras situações, enfim, por quaisquer tipos de atribulações. Até por conta de uma notícia muito agradável.

Quem não ficaria sem dormir, se soubesse à noite que foi premiado com uma casa, um bom dinheiro na loteria do governo ou uma promoção de cargo na empresa na qual trabalha e que era esperada, mas, que não havia tanta certeza assim? O enfoque aqui é conseguir adormecer com a consciência em paz, tranquila, por ter cumprido com o dever do dia, da melhor maneira possível, pois, perfeito mesmo, é muito difícil!

O sono será calmo, repousante e cumprirá o seu compromisso de descansar o corpo, o coração, a mente e a alma. Mas, para a pessoa que carrega raiva, ódio, intranquilidade, inveja maldosa, ambição sem limites, o sono só poderá ser tortuoso, um sono maldormido, intranquilo, um sono sem paz. As consequências decorrentes disso poderão acabar num consultório médico de um psiquiatra, um psicólogo ou mesmo num hospital ou numa casa de saúde para tratamento de longa duração. Que tal a pessoa se reconsiderar?

Fazer as coisas com amor ou com raiva depende só de nós. Mas as consequências podem afetar os outros.” – É aí que mora o perigo! Por mais sozinha que esteja na vida, uma pessoa não está totalmente só no mundo, ela vive numa comunidade. Portanto, agir corretamente, fazer as coisas com amor e carinho é o único caminho para a responsabilidade e para não prejudicar outras pessoas. As atitudes dependem de cada uma, é claro, mas, as consequências danosas dessas atitudes podem prejudicar outras pessoas, que não são culpadas dos destemperos de alguém que ainda não está com total equilíbrio emocional na sua vida.

LUIZ GUILHERME WINTHER DE CASTRO, professor de oratória e de técnica vocal para fala e canto em Carmo do Rio Claro/MG; ex-professor do ensino comercial com reg. no MEC; formado no Curso Normal Superior pela Unipac.