Dia a Dia

Porteira mal-assombrada

POR LUIZ DA SILVA SOARES

26 de março de 2021

Antigamente, havia um porteira que diziam ser mal-assombrada. Esse lugar era na fazenda de meu avô, Carlinhos. Ela ficava em um lugar bastante escuro, com uma grande mata em volta. Até mesmo à luz do dia, passar por ela causava arrepios. Ninguém sabe o motivo da história ser tão macabra… Segundo me contaram, quando alguém se aproximava da porteira, ela se abria sozinha, batendo de repente, causando um forte estrondo. O local foi muito frequentado por ciganos. Usavam-no como acampamento, enquanto negociavam com os habitantes da região, vendendo ou trocando mercadorias.

Era ali, na grande mata, que muita gente ouvia danças e músicas daquele povo místico. Muitos dizem ser o misticismo dos ciganos, outros afirmam haver uma lenda bastante antiga, segundo a qual naquela porteira teria morrido um escravo rebelde. Ele teria sido amarrado pelo seu senhor e arrastado por 13 carros de bois, e naquele mesmo local foi enterrado. E a partir daí, a porteira foi considerada mal-assombrada. Assim, as aparições misteriosas eram constantes. Por medo, alguns fazendeiros não passavam por ela a cavalo, porque os animais ficavam muito inquietos e disparavam, sendo impossível contê-los.

Desde então, com o passar dos anos, como as pessoas evitavam passar no lugar, a mata cresceu e tomou conta de tudo. A vegetação deixou o local muito escuro, e cada vez mais macabro. Passar pela região tornava-se a última opção dos moradores. Depois de muitos anos, resolveram retirar a porteira e acabar com aquela história. Celebraram uma missa em honra ao escravo morto e desde então, a assombração foi embora, sua alma descansou em paz e nunca mais se soube de aparições e nem se falou mais na porteira assombrada…

LUÍZA DA SILVA SOARES faz parte de um grupo de alunos do 3º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio, que no ano de 2018, integrando um grupo organizado pela escritora Maria Mineira, com o apoio da Cooperativa Educacional de São Roque de Minas lançou em 2019: “ Letras da Canastra- Cooperativa Educacional Escrevendo História”. Para adquirir um exemplar entre em contato pelo e-mail: [email protected]