Dia a Dia

Lenda do homem do mato

POR NÍCOLAS EDUARDO SANTOS PORTELA

5 de março de 2021

Conta a lenda que no fundo do poço da cachoeira Casca D’anta existe um diamante do tamanho de um abacaxi. Diziam os antigos que ele poderia ser encontrado apenas por três irmãos. Além de tudo, há uma maldição para quem for à sua procura e conseguir encontrá-lo. Um dos irmãos, ao ver o magnífico diamante, ficará louco. O segundo irmão morrerá e o terceiro vai viajar por todos os lugares tentando vender o diamante. Infelizmente não conseguirá, pois ele estará carregando todo o sofrimento das águas.

A história milenar diz que, quando o diamante for retirado do fundo do poço, no mesmo instante, as águas da cachoeira secarão. Então, haverá muita tristeza, porque nunca mais haverá beleza e nem fartura às margens do Rio São Francisco, da nascente até a foz. Essa maldição foi lançada por um ancião conhecido por Homem do Mato. Ele era metade homem, metade árvore, e saía sempre à procura de garimpeiros, pescadores, caçadores e todos que destruíam a natureza. Amarrava a todos com seus cipós e os prendia para sempre.

Certa noite, Homem do Mato meditava: “Por que os seres humanos destroem seu próprio lar? Por que eles não entendem que chegará um dia que não haverá mais água, árvores, animais e vida?”. Assim, caminhou até as margens do Rio São Francisco e se assustou com o que viu: não tinha mais pescadores, 198 nem caçadores, nenhum destruidor, apenas anjos… (bem, para o Homem do Mato, eram anjos).

Eles se revezaram em plantar árvores, cuidar dos animais e caminhar no rio retirando tudo que não fazia parte daquela natureza tão linda. Homem do Mato, deixando cair as lágrimas sussurrou: agora posso voltar a ser apenas uma árvore. E assim foi. Quem duvidar pode procurar uma frondosa árvore de jacarandá, plantada na fazenda Cainá. Para chegar é só você ter o coração puro, e ser um preservador da natureza!

NÍCOLAS EDUARDO SANTOS PORTELA faz parte de um grupo de alunos do 3º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio, que no ano de 2018, integrando um grupo organizado pela escritora Maria Mineira, com o apoio da Cooperativa Educacional de São Roque de Minas lançou em 2019: “ Letras da Canastra- Cooperativa Educacional Escrevendo História”. Para adquirir um exemplar entre em contato pelo e-mail: [email protected]