Dia a Dia

José Mojica, o grande cantor e ator mexicano

POR LUIZ GUILHERME WINTHER DE CASTRO

5 de julho de 2021

O “milagre” da internet nos propicia fazer viagens ao passado e relembrar assuntos maravilhosos. Nela, encontramos registros que antes só apareciam em jornais, revistas ou livros.

José Mojica, era o nome artístico de José de Jesus Mojica. Ao ser ordenado padre, ele adotou o nome de Frei José Francisco de Guadalupe Mojica. José Mojica, nasceu em San Gabriel, Jalisco, México, em 14 de abril de 1896 e faleceu em Lima, no Peru, no dia 20 de setembro de 1974. Rubens Ewald Filho, crítico de cinema, cita 1899 como data de nascimento e 1974 mesmo, o falecimento. Nasceu ele, se 1896 estiver correto, no mesmo ano que o nosso Vicente Celestino, o grande cantor que ficou famoso com várias músicas lindíssimas. Sobre ele, falarei numa outra oportunidade.

José Mojica foi um grande cantor mexicano, um tenor do canto lírico e de voz maravilhosa. Tentou ser agrônomo, mas, a vocação para a música falou mais alto e começou a cantar. Mudou-se para o país vizinho, o tão cobiçado Estados Unidos da América do Norte, local onde as oportunidades pareciam ser melhores. Ali, lavou pratos!

Pelos idos de 1917 ele volta para seu país natal, o México, berço de tantos outros artistas espetaculares em várias modalidades de artes. No México, é contratado por uma companhia de espetáculos, apresentando-se em teatros de ópera. Depois se apresenta na Ópera de Chicago em papéis menores e a carreira começa a deslanchar por volta de 1921, num papel melhor. A fama aumenta quando é contratado pela 20th Century Fox, participando de vários filmes.

Retorna ao México lá pelos anos de 1938 fazendo alguns filmes e gravando músicas. Volta para o país norte-americano em 1942 para participar de ópera. No ano seguinte entra para a Ordem Franciscana no Peru. Primeiro como irmão leigo e depois presbítero, o mesmo que padre, sacerdote. Adota o nome já citado no início do texto. Continua cantando em alguns eventos ou ocasiões especiais. Consta que Maria Grever, compositora mexicana casada com um estadunidense, compôs a famosa e lindíssima música “Jura-me” para ser gravada por ele, no apogeu da sua carreira.

A empresa Fábrica Peixes contratou Frei José Mojica para apresentações no Brasil. Em julho de 1950 ele faz uma apresentação experimental para a inauguração do primeiro canal de televisão do Brasil, a TV Tupi. A inauguração se deu em setembro do mesmo ano, com a presença do frade cantor, convidado para cantar o hino que foi composto para a emissora.

Era uma iniciativa de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, mais conhecido como Assis Chateaubriand ou apenas Chatô. Era dono do famoso grupo Diários Associados, uma rede de emissoras radiofônicas. Era um mecenas, magnata, empresário, professor universitário, advogado, jornalista, político e escritor.

A empresa Fábricas Peixe é citada como a primeira patrocinadora da televisão brasileira. Meu amigo Job Milton Figueiredo Pereira, falecido em 2019, aos 91 anos de idade, nascido e criado em Carmo do Rio Claro, MG, estava na inauguração da PRF-3, TV Tupi Difusora. Ele era locutor da Rádio Tupi, na época. Assis Chateaubriand convidou o frei para cantar o hino “A Canção da TV”, letra do poeta Guilherme de Almeida e música do compositor Marcelo Tupinambá. Lolita Rodrigues, cantora e atriz, também participou da apresentação musical.

O frei José Francisco de Guadalupe Mojica pode ser apreciado na internet com vídeos desde quando estava no auge da carreira, como galã que era, e depois de se tornar padre também. Uma maravilhosa voz de tenor, há vários vídeos em que aparece cantando ao vivo e também várias gravações de voz e música apenas. Já quando padre, surge cantando com o também famoso tenor Pedro Vargas, ambos já em idade madura. Ele cantava o lírico, o popular e o folclore.

Para quem gosta de boa música e de boa recordação, vale assistir. Acredito que, nas grandes cidades e capitais, possa existir material mais abrangente sobre esse grande cantante mexicano, que fez história no mundo musical e no cinema, assim como, tivemos vários aqui no nosso país, que pretendo abordar dentro do possível. Passou seus derradeiros anos no Peru. Consta que também criou várias músicas de sucesso.

LUIZ GUILHERME WINTHER DE CASTRO, professor de oratória e de técnica vocal para fala e canto em Carmo do Rio Claro/MG, ex-professor do ensino técnico comercial formado no Curso Normal Superior pela Unipac.