Dia a Dia

Faz Parte da Cultura Nacional

POR SEBSTIÃO WENCESLAU BORGES

28 de abril de 2021

Quase todo brasileiro se diz entender de uma boa cachaça e, para muitos, a cachaça é um dos melhores e mais consumidos drinques em todo nosso país. Hoje o texto é com algumas curiosidades e piadas de cachaceiros, dessa que é uma das paixões de boa parte dos brasileiros: a bendita cachaça! O que dizem sobre os bêbados: “pé de cana, gambá, pingaiada, pinguço, cachaceiro, pau dágua”…

Como essa bebida genuína brasileira é chamada pelos seus adeptos em nossa região: abrideira, água benta, caninha, cajibrina, água ardente, mé, amorosa, apaga tristeza, água que passarinho não bebe, matou o guarda, animadeira, quero mais, limpa goela, dormideira, cura tudo, saideira, branquinha, birita, cobertor de pobre, forra peito, danada, “marvada”, cascavel, engasga gato, fogo, imaculada, martelo, arrebenta peito, meu consolo, perigosa, quebra munheca, remédio, venenosa, xarope de bebo, amansa sogra… e o nome mais popular: pinga!

Há quem diga: “Eu só bebo em algumas circunstâncias: quando estou feliz; quando estou triste; quando estou sozinho; quando estou acompanhado; quando estou sem fome e quando estou com fome. Fora isso, nem toco na bebida, a não ser que esteja com sede”!

Aqui, umas trovinhas sobre essa “abençoada”, por muitos que dizem que ela faz parte do folclore e da cultura brasileira: pra curar sua paixão, beba pinga com limão- pra curar sua amargura, beba pinga sem mistura- contra dor de cotovelo, beba cachaça com gelo- se brigar com a namorada, beba pinga misturada- se alguém te faz sofrer, beba para esquecer- para acalmar seu coração, beba até cair no chão- se a vida não tem graça, encha a cara de cachaça!
Música: “Você pensa que cachaça é água? Cachaça não é água não”…

Poesia: “Na minha terra tem palmeiras? Não. Minha terra tem engenhocas de cachaça”… Orações: “Creio no álcool todo poderoso, criador de caso em todas as festas”… Santos padroeiros da cachaça: Joana Dárc (porque morreu no fogo) e São Jorge (porque matou o bicho)! Dito populares: Cana na roça dá pinga; pinga na cidade dá cana. Cavalo de cachaceiro conhece o caminho do boteco. Desce pinga “marvada” por esse buraco sem fim, lá em baixo você num vai encontrar, nem figo, nem baço, nem rim.

Frases: “Aqui não entra bêbado, só sai! Evite ressaca, mantenha – se bêbado! Larguei a bebida, só não lembro onde! Se for dirigir, não beba, mas se for beber me chama! Dizem que a bebida mata lentamente, e daí? Ninguém aqui está com pressa! Algumas vezes eu bebo água apenas para surpreender meu fígado. A cachaça é um dos piores inimigos do homem, mas o homem que foge do seu inimigo é um covarde!

E essa: A verdadeira bravura está em chegar em casa bêbado, de madrugada, todo cheio de batom, ser recebido pela mulher com uma vassoura na mão e ainda ter peito pra perguntar. “Vai varrer ou vai voar?” E assim, esse legítimo produto da cultura nacional, tanto em botequim, ou em espaço nobre sempre está presente no bate papo informal da convivência.

E sobre ela e seus adeptos ainda se tem muitos fatos, causos, piadas, crendices, mandingas e teorias para se contar principalmente desses grotões das Minas Gerais, o Estado que mais fabrica esse produto de qualidade, que já ultrapassou as fronteiras do país e já conquistou o mercado estrangeiro.

E para terminar, só para descontrair: Um bêbado entra num bar cambaleando muito, chega pro dono do bar e o desafia: “Quer apostar cinquenta reais que eu mijo no copo sem deixar cair uma gota no chão?” O dono do bar rindo aceita a aposta. O bêbado mija, mais fora do copo do que dentro, e o dono do bar se acabando de rir exclama: Ta vendo que você não consegue, me passa os cinquenta pra cá!

O bêbado feliz da vida paga com satisfação. O dono do bar fica intrigado com sua atitude e pergunta; você perde cinquenta reais e ainda fica feliz? O bêbado responde; É que eu apostei cento e cinquenta reais com meus camaradas do outro lado da rua que eu mijaria em seu bar todinho e você ainda daria risadas! É o tempo passando e a gente “Memoriando”!