Colunas Dia a Dia

Faça alguém feliz

4 de Maio de 2020

De autoria de Germando Rebellato, da “Coletânea de Mensagens”, publicação da Editora La Salle, do Rio Grande do Sul, colhemos aguns conselhos.

Bem, os conselhos colhidos serão sempre atuais, mas, infelizmente, em tempos de pandemia, não poderão ser aplicáveis durante, acredito eu, um bom tempo ainda. Mas, de qualquer forma, as boas intenções é que terão valor, aquelas que vêm com sinceridade do fundo do coração. Talvez, hoje possamos até dizer das boas intenções virtuais, já que pela internet, os tais vírus não poderão atingir ninguém. Já bastam os vírus da própria internet.

Vamos aos conselhos, transcrevendo, da melhor maneira possível, como está na grafia e pontuação.
“Dê um beijo, um abraço, um passo em sua direção. Aproxime-se sem cerimônia. Dê um pouco de calor, do seu sentimento. Assente-se bem perto e deixe-se ficar algum tempo ou muito tempo. Não conte o tempo de se dar.”

Realmente, só podemos dar um beijo, um abraço gostoso e sincero, nas pessoas com as quais tenhamos alguma intimidade. Daí, é necessário dar um passo na direção dela para a devida aproximação. Significa dizer para a pessoa o quanto a consideramos, o quanto gostamos dela e a respeitamos. Se for a pessoa amada, o calor humano será maior ainda. Se pudermos ficar sentados ao lado dessa pessoa, seja ela apenas uma amiga ou mesmo companheira, e compartilhando momentos de alegria, talvez até esqueçamos alguns problemas e não nos preocuparemos com o tempo. Serão momentos de felicidade. “Pergunte: Por quê? Como vai? Como tem passado? Que tem feito de bom? Que há de novo? E preste atenção.”

São sugestões de como passar algum tempo com a pessoa amada ou querida, uma pessoa amiga. Significa demonstrar interesse no bem-estar, na vida da pessoa, de saber se está tudo bem com ela, mas, respeitando limites, não invadindo sua privacidade, sua intimidade. A não ser que a pessoa seja a companheira de sua vida, com quem você tenha intimidade. Mesmo assim, cada pessoa tem o seu jeito de ser e para tudo existe um limite. O difícil, às vezes, é conhecer tal limite.

Mas, com sutileza, esperteza, muita atenção, pela reação da pessoa, deve-se saber quando parar e não mais avançar. Assim mesmo, o humor de cada pessoa pode variar, dependendo do que acontece na vida dela. Portanto, é preciso prestar muita atenção e ser muito cauteloso no relacionamento. É preciso usar perspicácia e inteligência.

“Sugira um passeio, um bom livro, um bom filme, ou mesmo um bom programa de televisão.“
Quem não gosta de passear, mesmo que seja na sua própria cidade? Já li um artigo, certa vez, na revista “Seleções”, sugerindo fazer turismo na própria cidade em que moramos. Descobriremos nomes de pessoas em ruas, monumentos, mesmo que pequenos e que nunca observamos, construções antigas no estilo da época, edifícios exóticos, praças agradáveis que nunca utilizamos para nosso lazer e muito mais.

Mesmo na região rural, quantas belas paisagens ainda não observamos! Hoje, com a tecnologia sempre causando surpresas, podemos desfrutar de bons programas televisivos ou até integrar a televisão com o computador e termos uma grande variedade de boas programações ao nosso dispor. Quase todo mundo tem tal oportunidade. É claro que existem pessoas muito pobres ainda, sem acesso à tecnologia, mas, infelizmente, o mundo sempre foi assim.

“Diga de vez em quando: Desculpe, muito obrigado, não tem importância, dá-se um jeito.” Esta é a parte mais difícil para muitas pessoas. Saber pedir desculpas, mesmo quando sabemos estar errados ou mais ou menos errados. Mas, é preciso tentar e quebrar o orgulho. Dizer muito obrigado, os mais velhos aprenderam faz tempo. Tenho observado vários jovens que ainda não aprenderam, talvez os pais tenham se esquecido de ensinar. Não todos, é claro, conhecemos muitos jovens bem educados. Para quem não se sente satisfeito com certas atitudes de outros, um tapinha com “luva de pelica”, como se diz, funciona muito bem. Eu direi: – Não se preocupe, não dê importância, não foi tanto assim, vamos dar um jeito. Com calma, tudo se resolve.
“Tente de alguma maneira, e não se espante se a pessoa mais feliz for você.”

É realmente o que se espera, fazer alguém feliz, principalmente alguém que mora no nosso coração e assim nos sentirmos felizes também, pois, tudo se baseia no amor, nas suas diversas formas. Amar não é apenas gostar, é muito mais ainda.