Coluna MG

Deixaram de circular R$ 30 mi

20 de abril de 2020

“Por baixo, cerca de R$30 milhões já deixaram de circular em João Monlevade com o comércio fechado. Se não voltar a funcionar rápido, haverá demissões em massa e fechamento de empresas”. A informação é do vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Luiz Carlos Valente. Ele avalia que a maioria dos comerciantes locais não têm dinheiro em caixa para manter funcionários, aluguel dos espaços ou mesmo sobreviver com as lojas fechadas. O presidente da Associação Comercial, Industrial e de Prestação de Serviços, Cássio Barros Evangelista, reitera que a entidade defende uma flexibilização para o funcionamento do comércio. (A Notícia Regional- João Monlevade)

Ônibus deixarão de circular

A Expresso Valônia, empresa responsável pelo transporte coletivo de passageiros em Itajubá, anunciou que deixará de circular aos domingos. Aos sábados, os ônibus sairão das ruas a partir das 14h. A medida começou a valer ontem, sábado, 18, e pegou de surpresa os usuários do sistema de ônibus no município. De acordo com o gerente da empresa, Romeu Fiuza, a decisão tem como objetivo prevenir a população do contágio do novo coronavírus. Segundo ele, os cuidados precisam ser reforçados para evitar uma paralisação geral do sistema de transporte. (Diário de Itajubá)

Lago interditado em Machado

O Ministério Público Estadual determinou, em caráter de urgência, o fechamento da orla do Lago Artificial para práticas esportivas e o isolamento da área central da Praça Antônio Carlos, em Machado. No centro, apenas as calçadas que ladeiam a praça e pista de rolamento poderão ter circulação de pessoas. No Lago Artificial, determinação é de proibição de práticas esportivas na orla e na faixa de areia. – Moradores da região terão acesso às suas residências. O isolamento das áreas foi feito na manhã de sexta-feira, dia 17. (Folha Machadense)

Procon/JF suspende processos

Portaria publicada na manhã desta quinta-feira, 16, no Diário Oficial de Juiz de Fora oficializou medidas de adaptação nos serviços do Procon/Juiz de Fora por conta da pandemia de coronavírus. Conforme a publicação, processos administrativos iniciados em reclamações de consumidores a partir do dia 18 de março estão suspensos, ao menos, até o dia 30 de abril. Pelo mesmo período, as audiências de conciliação ficam suspensas e os atendimentos vão ocorrer majoritariamente por telefone ou pelo portal virtual do órgão. (Tribuna de Minas- Juiz de Fora)

Definido local para hospital

O Estado está vistoriando locais onde pode ser instalado o hospital de campanha em Montes Claros, que receberia os pacientes contaminados com o Covid-19. O Pronto Atendimento Alpheu de Quadros e a UPA Chiquinho Guimarães foram vistoriados no aspecto técnico. A equipe também vai avaliar o prédio da antiga Escola Técnica. A equipe é formada por representantes da Polícia Militar, Exército Brasileiro e Superintendência Regional de Saúde, além da Prefeitura de Montes Claros e realizou sua terceira reunião no espaço da Região Integrada de Segurança Pública. (Gazeta Norte Mineira- Montes Claros)