Cidadania Destaques

Prefeitura faz cadastro para programa ‘Família Acolhedora’ em Cássia

Por Adriana Dias / Redação

14 de outubro de 2021

A Prefeitura de Cássia está realizando o cadastro de interessados em particicipar do serviço de colhimento familiar para atender jovens afastados da família./ Foto: Reprodução.

CÁSSIA – A Prefeitura de Cassia está realizando até sexta-feira, 22, o cadastro de famílias interessadas em participar do serviço de acolhimento familiar para atender crianças e adolescentes que forem afastadas de suas famílias por medida de proteção. Os interessados devem procurar pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) das 7h às 17h, na Avenida Idelfonso Del Bianco, 540.

De acordo com a advogada do Creas, Fernanda Maria Vilela Abib, as famílias que quiserem se inscrever, além de disponibilidade afetiva e interesse em oferecer proteção e amor, devem preencher alguns requisitos, como ter 18 anos completos, residir em Cassia há mais de um ano e estar em boas condições de saúde física e mental.

“As famílias cadastradas serão entrevistadas a fim de se averiguar se enquadram no programa. Após a seleção, as famílias serão capacitadas e sempre acompanhadas pelo Creas, principalmente após o acolhimento que poderá ocorrer sempre que alguma criança ou adolescente venha a ser afastada se sua família de origem. O tempo deste acolhimento dependerá do andamento do processo judicial na Vara da Infância e Juventude, com previsibilidade de 8 meses a 01 ano. Outro requisito de suma importância é que a família acolhedora não pode estar inscrita no Cadastro Nacional de Adotantes, ou seja, a família acolhedora não pode ter interesse na adoção. O ideal é que estas crianças fiquem no seio familiar até que sejam devolvidas à família de origem ou até que sejam destinadas a adoção, conforme decisão judicial. A institucionalização deve ser considerada em último caso”, afirmou.

Após a seleção, a administração municipal fará um contrato e assim que houver a necessidade de entrega de alguma criança ou adolescente para o acolhimento, a família passará a receber uma ajuda de custo no valor correspondente a meio salário-mínimo por mês. Por ocasião da inscrição, as famílias poderão ressaltar a idade da criança ou adolescente que pretende acolher.

Família Acolhedora é aquela que está disposta em receber crianças ou adolescentes que são retirados da família biológica até que retornem a esta família de origem ou até que sejam destinadas a adoção, se for o caso. É um acolhimento provisório, cujo período depende do andamento do processo na Vara da Infância. Um dos requisitos é que a família não tenha interesse em adoção. Isto porque, em caso de adoção, os pretendentes devem estar no cadastro Nacional, obedecendo uma fila.