Bem-Estar Destaques Geral

Hortas em casa viram ‘paixão’ na pandemia

Por Adriana Dias / Redação

26 de julho de 2021

lUZIA dONIZETE, DE 64 ANOS, VIU SEU REFÚGIO NO CULTIVO DE HORTA DURANTE A PANDEMIA:/Divulgação

PASSOS – O isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus fez com que várias pessoas buscassem o encontro com a natureza na forma do cultivo de horta em casa e até mesmo em apartamentos. Além de ser um passatempo, a atividade pode se tornar econômica, pois elimina gastos.

Um grupo em Passos se valeu de fazer hortas verticais, uma vez que em suas casas não havia grandes espaços para as convencionais. A horta vertical, também conhecida como suspensa, é uma técnica de jardinagem que permite o plantio de hortaliças, ervas e temperos em estruturas verticais, como pallets, que servem de suporte para os vasos ou jardineiras. Assim, pode-se ter um jardim particular em casa e produzir os próprios alimentos e temperos. Este tipo de cultivo é ideal para espaços pequenos, como apartamentos. Além de fornecer temperos e ervas frescas, a atividade ajuda a aliviar o estresse diário e enche de charme qualquer ambiente.

Para manter sua horta sempre bonita, é importante que ela seja instalada em um local arejado e que receba iluminação solar durante uma parte do dia. Também é essencial pesquisar o tipo de planta que será cultivada. A hortelã, por exemplo, é uma planta invasora, portanto não deve ser cultivada no mesmo vaso que outras espécies. O ideal, para este tipo de horta, são plantas de raízes curtas, como alface, rúcula, cebolinha, melissa, sálvia e salsinha, justamente pelo tamanho limitado dos suportes. Não se esqueça de distribuir as plantas nos vasos considerando o tamanho que elas devem atingir após o crescimento.

Também é importante pensar na estrutura dos vasos, para que sejam compatíveis com o suporte. Jardineiras retangulares, por exemplo, são uma ótima opção porque podem se encaixar na própria estrutura do pallet, desde que as dimensões sejam proporcionais ou que sejam feitas algumas adaptações para aumentar o espaço.

Não se esqueça de verificar se a estrutura que ficará fixa na parede suportará o peso dos vasos. Você pode usar estruturas formadas por prateleiras e mão francesa ou, no caso do pallet, fixá-lo diretamente na parede, sempre tomando o cuidado de verificar se o parafuso é adequado para o tipo de parede. No caso do pallet, também é importante envernizá-lo para garantir proteção contra a água, diminuindo o risco de danos na estrutura.

Em casa

A paraisense Luzia Donizetti Maldi, 64 anos, trabalha como agente comunitária de saúde e encontrou, no cultivo de horta, refúgio e alívio desde o início da pandemia. O espaço que tem no fundo da casa, que fica no centro de São Sebastião do Paraíso, é de 7,5 metros por 4,5 metros, mas tem sido suficiente para o cultivo de hortaliças e frutas.

“Já colhemos amora, morango, alface, alecrim, tomate, rúcula, espinafre, cebolinha, salsinha, erva cidreira, boldo, manjericão e até mamão. Fazemos o plantio em baldes e principalmente em caixa de isopor. Inicialmente éramos eu e meu esposo, mas ele faleceu recentemente, então agora estou eu cuidando e até dediquei a horta dando o nome dele, Ismar Maldi”, disse.

A horta conta ainda com pés de guaco, alfavaca, mirra, bálsamo, babosa, lavanda, onde Luzia se dedica meia hora toda manhã e todo final de tarde para os cuidados, que ela procura fazer tudo de forma orgânica, com o uso de casca de batatas como adubo e pulveriza leite para afastar os insetos.

Luzia faz pesquisa na internet a respeito das plantas para ver como pode melhorar a forma do cultivo de cada uma, o que acaba gerando atividades e a pessoa tem a horta como terapia.