Agronegócio Destaques

Produtores rurais terão linha de crédito para videomonitoramento nas propriedades

28 de agosto de 2021

Foto: Reprodução.

S. S. PARAÍSO – Uma frente de trabalho desenvolvida pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (Cmdrs) e pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário de Paraíso conseguiu, junto às cooperativas de crédito Sicredi e Sicoob Nossocrédito, uma linha de crédito especial para que produtores que tenham interesse em tornar suas propriedades mais seguras possam financiar toda a estrutura necessária para videomonitoramento.

Conforme o secretário municipal, Renan Jorge Preto, a ação partiu de uma série de reuniões que envolveram tanto os presidentes das associações rurais, quanto as cooperativas de crédito e prestadores de serviços nesta área. “O intuito disso é trazer mais segurança para o morador da zona rural e que essa segurança seja acessível”, destaca Renan.

O produtor rural que quiser ter sistema de segurança pode procurar a prestadora de serviço que ele tiver interesse para fazer o orçamento e, em seguida, procurar o Sicredi ou o Sicoob Nossocrédito, onde terá mais acessibilidade às linhas de crédito voltadas para a área da segurança no campo.

Concomitante a esta ação, o município também tem um projeto em estudo para o monitoramento da macrorregião, buscando a vigilância de áreas estratégicas nas estradas rurais, a fim de coibir crimes. Segundo a prefeitura, a administração também busca aumentar a segurança na cidade, com projeto em estudo para videomonitoramento de prédios e espaços públicos, a fim de coibir ações criminosas.

Para o presidente do Cmdrs, Marcelo Moraes da Silva, o trabalho foi desenvolvido para atender a demanda por segurança na zona rural.

“Foi um trabalho de auxílio, tudo o que fizemos foi ser a ponte entre o produtor rural, as instituições financeiras e os prestadores de serviço, que agora podem buscar a melhor forma de garantir a segurança em sua propriedade. O nosso papel, enquanto conselho, é ser um facilitador para os produtores rurais, e em contrapartida, ajudar os Poderes Legislativo e Executivo no que for preciso”, finaliza.