Agronegócio Destaques

Produtores definem estratégias para enfrentar estiagem

Por Nathália Araújo / Redação

16 de setembro de 2021

A recomendação dos profissionais é que estratégias sejam adotadas para garantir o bom desenvolvimento das plantas./ Foto: Reprodução.

PASSOS – Produtores rural da região estão preocupados com os efeitos da estiagem no agronegócio. Com lavouras em fase de plantio, a recomendação é para definir objetivos para evitar prejuízos. Há 12 anos no mercado, o produtor Raul Medeiros Cintra afirma que já finalizou a parte do plantio de soja e que tem acompanhado as mudanças sobre o clima para definir como será necessário as próximas etapas.

“As vendas estão a todo vapor e já tenho produtos vendidos no mercado futuro, então não posso perder os prazos. Este mês acaba o inverno e acredito que a primavera deve trazer chuvas para a nossa região, então vou aguardar mais um pouco para concluir a etapa de plantio e, enquanto isso, estou aplicando os produtos para preparação do solo e controle dos defensivos ” , disse .

Para o engenheiro agrônomo Leandro Piza, o problema da falta de chuvas tem afetado, principalmente, os produtores que já finalizaram o plantio de soja.

“Este é um grão muito sensível ao clima e depende totalmente da chuva. Quem trabalha com os rebanhosiros e de corte também já começa a se preocupar porque precisa da silagem para o trato futuro ou os animais não consegue engordar e a produção de leite operando. A situação é preocupante e percebi que o problema tem afetado diversos municípios mas, se Deus quiser, logo será normalizada ” , destacou.

Segundo ele, uma saída é a utilização de irrigadores.

“É claro que a lavoura depende totalmente das chuvas, mas o mercado está bem forte e as demandas não param de crescer, então, o que tenho orientado aos meus clientes é para que utilizem as ferramentas necessárias para que não sofram prejuízos. Se o solo está seco, com certeza ele requer mais cuidados, então o ideal é o uso de irrigadores e a aplicação das substâncias corretas na terra. No caso dos animais, o melhor é que passem a se alimentarem com ração, mas esta foi bastante valorizada este ano devido aos reajustes no preço dos grãos de base”, disse.

De acordo com as normas do Instituto Nacional de Meteorologia, alguns municípios da região contam com até 55% de chances de chuva até domingo, 19. Ao longo da semana, a mínima deve ficar em 16ºC e o máximo pode alcançar os 37ºC. Na segunda quinzena do mês e no início de outubro, o período de estiagem deve ser menor e a massa de ar seco que cobre o sudoeste mineiro começa a perder força.