Agronegócio Destaques

Leilão online de bovinos do Sinrural tem média de R$2 milhões por edição

Por Ézio Santos/ Especial

17 de setembro de 2021

PARA DARLAN ESPER, A TRANSMISSÃO VIRTUAL DOS LEILÕES DO SINRURAL VÃO CONTINUAR MESMO COM PRESENÇA DE PÚBLICO./ Foto: Divulgação.

PASSOS – O retorno dos leilões mistos de bovinos promovidos quinzenalmente pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Passos (Sinrural), com a presença de vendedores e compradores, ainda não tem previsão. Certeza mesmo é a continuidade do evento virtual, que passou a ser realizado dois meses após o Ministério da Saúde anunciar, em março de 2020, que o país já convivia com a disseminação do novo coronavírus.

A média de negociação por edição online é de R$2 milhões, segundo o presidente do sindicato, Darlan Esper Kallas. Ele também afirma que a comercialização dos animais em leilões pela internet, desde maio do ano passado, foi muito bem absorvida pelos produtores rurais em geral.

“No início, foi difícil e desafiador em razão da nossa inexperiência em organizar os leilões de forma correta para que o vendedor e o comprador pudessem concretizar bons negócios via internet, mas, hoje, virou rotina e a tendência é de nunca mais cessar, porque já temos uma estrutura montada”, comenta Darlan.

“Posso adiantar que os pregões apenas presenciais não voltarão por causa da crise epidemiológica da covid 19. No máximo, quando ela acabar, teremos a opção dos interessados na forma virtual ou presencial simultaneamente”, diz.

Após o início dos eventos na forma virtual de bovinos, inclusive o de gado leiteiro, em 28 de novembro, Darlan conta que o leque de compradores aumentou cerca de 32%.

“A tecnologia hoje é fantástica em todos os sentidos. Para se ter uma ideia, a liquidez média dos leilões gira entre 93% e 98%. A média de negociação por edição é de R$2 milhões e 90% das transações são à vista. Ficou bem mais atraente aos agropecuaristas concretizarem seus negócios através do computador, notebook ou celular, no conforto de suas casas ou onde estiverem. A nossa carteira de vendas já atinge 13 estados do Brasil”, ressaltou o presidente do Sinrural.

Estrutura

Para que os pregões visuais aconteçam quinzenalmente no tathersal do Parque de Exposições Adolpho Coelho Lemos, sempre às terças-feiras, a partir de 17h, o Sinrural mobiliza pessoal de manejo, escritório e o leiloeiro, todos respeitando os protocolos anticovid. Os interessados na compra dos animais têm, à disposição durante cada hasta, 15 linhas telefônicas, sendo cinco fixas e 12 móveis.

A transmissão é através da empresa Multipix, de Ribeirão Preto (SP), e pelo You Tube, que consegue alcançar entre 4 mil e 6 mil visualizações. O leilão tem duração de até cinco horas.
De acordo com Darlan, os animais comercializados, entre 800 e mil cabeças, dão entrada no parque de exposições às segundas-feiras.

No dia seguinte, ficam disponíveis para visitação dos interessados, no máximo 30 pessoas de cada vez e pelo sistema de rodízio. As raças mais comuns são girolando, nelore, gir, anelorado e de cruzamento industrial. Todos são alimentados com silagem de qualidade e água à vontade.

“É importante salientar que cada rês passa por inspeção sanitária de um veterinário do Sinrural com acompanhamento de um fiscal do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). É exigida a Guia de Trânsito Animal (GTA) e Nota Fiscal na entrada e na saída dos animais, gerando credibilidade e confiabilidade aos parceiros, e que nestes cinco últimos anos tivemos 0% de inadimplência”, conclui.