Agronegócio Destaques

Ipiranga colhe 234 mil toneladas na 1ª safra na região

Por Ézio Santos / Especial

2 de outubro de 2021

IPIRANGA AGRO EM PASSOS PROMETE AUMENTAR ÁREA DE PLANTIO E PRODUÇÃO DE AÇÚCAR./ Foto: Divulgação.

PASSOS – Após 53 dias de trabalho nas lavouras e na indústria, a Ipiranga Agroindustrial concluiu sua primeira safra de cana-de-açúcar em terras mineiras, na unidade Passos. Foram colhidas 234 mil toneladas. O último dia de moagem foi em 25 de setembro e o recolhimento do maquinário, implementos e veículos pesados foi realizado durante quatro dias. O corpo executivo da empresa, com sede em Mococa (SP), comemorou o sucesso da colheita, apesar da matéria prima e da produção de açúcar terem ficado abaixo da estimativa inicial.

Segundo informações da empresa, as geadas no mês de julho e a escassez de chuva afetaram a quantidade da cana e a produção do açúcar tipo Very High Polarization (VHP), menos úmido, bruto, utilizado como matéria-prima para outros processos e destinado ao refino devido a sua alta polarização, que permite aos clientes transformá-lo em diferentes tipos de açúcar para o consumo. O destino do VHP produzido em Passos foi a Copersucar S/A, a maior cooperativa brasileira, também de etanol, e um dos maiores exportadores globais destes produtos.

A estimativa inicial era de uma safra com aproximadamente 280 mil toneladas. A produção do açúcar também ficou cinco mil toneladas abaixo do previsto inicialmente.

“Mesmo assim, a safra foi proveitosa e transcorreu dentro do esperado. A colheita contou com aproximadamente 780 trabalhadores, entre efetivos e safristas. Lamentamos os incidentes causados pela natureza, mas não podemos desanimar e já estamos nos preparando para a safra de julho, agosto e setembro de 2022”, comentou o gerente de Serviços Compartilhados da Ipiranga.

A cana colhida este ano foi plantada durante a gestão anterior, da Itaiquara Alimentos, antes da compra do parque industrial por parte da Ipiranga. Hoje, o grupo trabalha com cerca de 14 mil hectares de terras entre áreas de corte, plantio e trato cultural e opera 480 equipamentos, entre a frota mecanizada e implementos agrícolas.

No início da entressafra, a Ipiranga vai sistematizar e condicionar o solo para o plantio, como é realizado nas unidades de Mococa, Descalvado e Iacanga, todos no interior paulista, com o objetivo de aumentar a área de lavouras e produção de açúcar. A mão de obra a ser utilizada deve abranger trabalhadores efetivados na recém-encerrada colheita.

O gerente revelou que, na indústria, o principal foco é intensificar a manutenção dos equipamentos e fazer novos investimentos.

“Em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Passos, estamos promovendo cursos de capacitação voltados à mão de obra. É importante treinar pessoas, que passam a ter maior empregabilidade, condições de exercer as funções com segurança e produzir mais, gerando maior oferta de produtos para nossa sociedade”, ressaltou.

Há seis meses operando, a Ipiranga tem gerado benefícios para a população em geral. Compra de veículos agrícolas, maquinários, implementos e serviço de manutenção na cidade, gerando recolhimento de tributos, contribuições e taxas empresariais, cuja arrecadação é revertida aos cidadãos.