Agronegócio Destaques

Epamig, Ufla, UFV e Embrapa desenvolvem cultivares de feijão

30 de outubro de 2021

Pesquisas da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Federal de Lavras (Ufla) e Embrapa Arroz e Feijão resultaram no desenvolvimento de quatro novas cultivares de feijão. Segundo informações do governo estadual, a partir do convênio, firmado para proporcionar a melhoria da qualidade do parque feijoeiro de Minas Gerais, foram criadas plantas mais resistentes a patógenos e compatíveis com as demandas dos produtores e consumidores mineiros.

A previsão é que as sementes das cultivares BRSMG Amuleto (grãos tipo carioca), BRSMG Marte (grãos vermelhos), BRSMG Zape (grãos tipo carioca) e BRSMG Uai (grãos tipo carioca) estejam disponíveis no mercado nos próximos anos.
De acordo com o pesquisador da Epamig, Fábio Aurélio Martins, a ideia das pesquisas em conjunto surgiu da necessidade de concentrar esforços, antes realizados separadamente, de modo a agilizar o processo de recomendação de cultivares de feijão em Minas.

“O melhoramento genético de feijão busca avanços constantes, com plantas mais produtivas, resistentes a doenças e com melhor qualidade de grãos. Na atualidade, há uma grande demanda dos produtores por cultivares de porte ereto e grãos com bom aspecto comercial. Nosso objetivo é disponibilizar para esses produtores cultivares de feijão com estas e outras características de interesse”, destaca Fábio Aurélio.

BRSMG Amuleto

O feijão carioca é o tipo comercial mais produzido e comercializado no Brasil. A cultivar BRSMG Amuleto, de grãos do tipo carioca, é proveniente do 12º ciclo de seleção recorrente do programa de melhoramento da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e, junto a outras linhagens e algumas cultivares comerciais, foi avaliada nos ensaios de Valor de Cultivo e Uso (VCU) no período de 2016 a 2018 pela Epamig, UFV, UFLA e Embrapa Arroz e Feijão.

Fábio Aurélio destaca que a avaliação de novas linhagens nos ensaios VCU é uma exigência do Ministério da Agricultura para se recomendar uma nova cultivar de feijão. O pesquisador explica que os ensaios são realizados em comparação com diversas linhagens de testemunhas, além de cultivares já utilizadas e consagradas nas mesas dos consumidores.

No total, os ensaios de VCU com a cultivar BRSMG Amuleto foram conduzidos em 47 ambientes nos estados de Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Espírito Santo, Goiás e também no Distrito Federal. A cultivar se destaca em quesitos como potencial de produção e aspecto comercial dos grãos.

BRSMG Marte

A cultivar BRSMG Marte é proveniente de uma seleção de Linha Pura na linhagem SER 198, introduzida pela UFV a partir do Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), localizado na Colômbia. Vale destacar que a linhagem possui grãos vermelhos brilhantes, semelhantes aos feijões vermelhos cultivados na Zona da Mata mineira, além de resistência à mancha-angular e arquitetura ereta da planta. Segundo o melhorista da Embrapa Arroz e Feijão, Leonardo Melo, o porte ereto é uma característica importante quando se trata de colheita mecânica.

De 2016 a 2018, a cultivar BRSMG Marte foi avaliada nos ensaios de VCU pelas instituições que compõem o Convênio de Minas. No total, 42 experimentos foram contabilizados em ambientes  distintos como Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Espírito Santo, Goiás e no Distrito Federal.

BRSMG Zape

A cultivar BRSMG Zape, de grãos tipo carioca, é originária do segundo ciclo de Seleção Recorrente do programa de melhoramento da UFV.  Em um primeiro momento, os experimentos ocorreram nos municípios de Viçosa e Coimbra (MG). Nas avaliações preliminares, foram destacados pontos positivos como potencial de produção, aspecto comercial dos grãos e resistência à murcha-de-fusário.

BRSMG Uai

Os trabalhos para obtenção e avaliação da cultivar BRSMG Uai foram iniciados em 2001. A cultivar foi obtida pelo método de hibridação em um programa de Seleção Recorrente com foco em grãos tipo carioca, com arquitetura ereta de planta e boa produtividade.

Nas avaliações da arquitetura da planta e tolerância ao acamamento, por meio de escala de notas, a cultivar BRSMG Uai apresentou desempenho superior ao da cultivar BRS Estilo, que também dispõe de planta com arquitetura ereta e já é recomendada e bem aceita para cultivo no Brasil. Por apresentar plantas e vagens mais altas em relação ao solo, a BRSMG Uai é adaptada à colheita mecânica direta, o que proporciona menores perdas durante o processo.

Sementes

As sementes das cultivares BRSMG Amuleto, BRSMG Marte e BRSMG Zape ainda não estão disponíveis no mercado. Segundo informações das instituições que compõem o convênio, a previsão é que haja disponibilidade de sementes a partir de 2023. Estima-se a produção de 12 toneladas de sementes básicas da cultivar BRSMG Uai, em parceria com a Sementes JHS. O próximo passo será licenciar produtores de sementes certificadas e fazer o lançamento comercial da cultivar. Esses processos finais serão realizados em conjunto pela Epamig, UFV,

UFLA e Embrapa.

A Epamig comercializa sementes de outras cultivares de feijão e demais produtos agropecuários. Os contatos para aquisição e mais informações são [email protected], (31) 99564-0855. A empresa é uma vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa).