Agronegócio Destaques

7º Encontro Mulher do Café reúne representantes do Sistema Faemg

20 de dezembro de 2021

Foto: Arquivo FM.

AREADO – O Sistema Faemg/Senar/Inaes/Sindicatos participou do 7º Encontro Mulher do Café, realizado em Areado, na Fazenda Capoeira, da produtora Marisa Contreras. Com o tema “Café e as redes do afeto”, o evento reuniu produtoras, empresas do setor, e os palestrantes Pedro Lima, presidente do Grupo 3 Corações; Paulo Herman, ex-presidente da John Deere Brasil, Professor Tejon, escritor e sócio-diretor da Biomarketing. Representou o Sistema Faemg a superintendente do Instituto Antônio Ernesto de Salvo, Silvana Novais, o gerente do Sistema na Regional de Passos, Rogger Miranda Coelho, a analista de agronegócios Ana Carolina Gomes e presidentes de Sindicatos.

O evento criado por Marisa Contreras que enxergou a força das mulheres do agro pela união de um grupo de produtoras de café, tem conquistado a cada edição mais participantes. Ao reunir produtoras de diversas regiões, ela propõe o estímulo ao debate e o conhecimento do mercado através de várias palestras com informações das várias cadeias do negócio. No evento desse ano, as possibilidades de crescimento, as perspectivas de produção para o agronegócio brasileiro e o marketing foram apresentados as produtoras.

“Meu coração está em festa por realizar o sétimo evento com sucesso. Eu acredito que o sucesso é uma força sobrenatural, vem de Deus essa energia. Tenho muita vontade de me conectar com pessoas e que outras produtoras tenham oportunidade de ouvir pessoas tão queridas e que trazem uma visão de mundo tão extraordinária. Em 2023 o encontro, se Deus quiser, será ainda mais grandioso”, afirmou Marisa.

A superintendente do Inaes, Silvana Novais, que acompanha o evento há várias edições, destacou que essa é uma grande oportunidade para as produtoras se encontrarem e trocarem experiências e soluções para as suas atividades.

“A importância desse encontro é conectar pessoas, dar acesso a palestrantes e conteúdo que não fazem parte do seu dia-a-dia, mas que atendem colocações feitas por elas durante o ano. Com o conhecimento adquirido, umas apoiam as outras e esse saber é difundido ao longo do ano nos grupos. Nós, como instituição, ouvimos o que as produtoras precisam e tentamos ao longo do ano trazer soluções para os seus problemas, além de mostrar as oportunidades que o Sistema Faemg proporciona e como elas podem estar junto”.

A produtora Carmem Lucia Chaves de Brito, de Três Pontas, destacou ainda ser uma honra participar desse processo e dar continuidade ao trabalho iniciado pelos homens.

“Esse trabalho da Marisa quando nos agrega gera uma energia, uma força muito positiva e nos alimenta. Nós nos fortalecemos umas nas outras e, isso, de fato nos empodera e mostra que é possível sair dos bastidores. As mulheres sempre estiveram nos bastidores. Eu cresci em uma fazenda coma minha mãe ajudando o meu pai. Quantas mulheres estiveram no campo, na colheita, nos tratos culturais e não eram lembradas. O importante é dizer para as produtoras que vamos chegar juntas, nos capacitando, buscando conhecimentos e que temos capacidade para avançar o nosso agro. Esse encontro é para isso. A mulher está descobrindo que ela pode e faz a diferença no agro brasileiro”.

Elvira Alice de Souza Ribeiro Terra, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Alfenas salientou a necessidade de gratidão por tudo o que estão passando, vivendo e as oportunidades de mulheres participar de um grande segmento como o agronegócio.

“Uma mulher alavancando a outra e levando esse agro a frente. É muito importante para todas as áreas da produção do café, dos grãos da mulher viver esse momento ímpar de ocupar espaços que era para nós. A nossa conexão é uma força muito positiva. O nosso grupo começou com oito produtoras e hoje somos 250 olhando na mesma direção. É muito gratificante passar por esse processo todo e mostrar ao Brasil e ao mundo essa força das mulheres”, finalizou.