Leitor: Lúcio Bitencourt

9 de novembro de 2019

Gostaria de providências no sentido de preservar o parquinho a praça Lúcio Bitencourt, onde à tardezinha as crianças não podem jogar bola. Um grupo de adultos tiram as crianças da quadra ‘dependuram’ um saco de areia pesado na trave para praticar lutas, podendo estraga-la. Foi com o trabalho da comunidade que o parque foi reformado. Poderia agora a prefeitura ajudar a preserva-lo. Essas pessoas não aceitam reclamação. Tiram as crianças da quadra. Ali não é calculado para dependurar nada. É local de brincadeiras das crianças. Meu filho já reclamou mais de uma vez do ocorrido. São pessoas que não auxiliaram no conserto do parque e agora colocam o mesmo em risco. Gostaria de providências.

Carlos – Passos/MG

STF decreta falência da ética

Está de luto o Brasil! A ética faliu! Sua falência foi decretada pelas mãos de parte dos membros do STF, com o fim da prisão em 2ª Instância. E a vitória de 6 votos a favor e 5 contra a prisão somente após transito e julgado, é da impunidade, dos criminosos e principalmente dos corruptos como Lula, que impiedosamente assaltaram, e talvez vão continuar assaltando livremente o Brasil! O que deixa explicito, que, com essa ultra equivocada decisão do Supremo, a cadeia é somente para pobre! E Dias Toffoli, deve estar muito feliz ao afrontar também a Nação com seu voto de minerva, já que, certamente, pagou sua divida como serviçal do PT, e de Lula, que o indicaram para vaga do STF, mesmo sem saber jurídico para tal… E agora! Será que o renovado Congresso, assim como assumiu o protagonismo na aprovação da reforma da Previdência, também, como promete, vai se prestar a aprovar urgente alteração Constitucional, definindo com clareza que todos condenados serão presos após decisão em 2ª Instância?!… Certamente, não faltara apoio do povo brasileiro aos 81 senadores e 513 deputados do nosso Parlamento!

Paulo Panossian – São Carlos/SP 

Plano Mais Brasil

O presidente Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes entregaram ao Senado um pacote de medidas que irá, se aprovado, modificar sensivelmente a estrutura do Estado brasileiro, a partir de mudanças nas leis tributárias e administrativas, impactando os empregos via privatizações. Certamente, este pacote de medidas será o marco divisório entre os que desejam o melhor para o Brasil e os que não são tão abnegados e patriotas assim, e que enxergam, primeiro, determinadas conveniências políticas e econômicas de alguns grupos e setores específicos apenas. E, claro, a disposição da maioria dos brasileiros irá ser mostrada ali, um pouco mais à frente, em 2022.

Marcelo G. Jorge Feres – Rio de Janeiro/RJ