• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    16/01/2020 09h07 - Atualizado em 16/01/2020

    Série sobre Eliza Samudio gera polêmica

    O crime do goleiro Bruno vai ser a primeira de uma série de thrillers lançados pela Globo. A emissora quer mergulhar nesse filão de histórias de crimes, que já faz bastante sucesso lá fora

    A mãe de Eliza Samudio não gostou da ideia de uma minissérie da Globo sobre a morte da modelo, em 2010. Ela conversou com Márcia Goldschmidt ao vivo pelo Instagram e disse que não autoriza esse tipo de lançamento. “A única forma que meu neto tem de ver a mãe é por fotos, porque ele não tem ela por perto. É através de foto que ele pode ver a mãe dele, porque chega aniversário dele, chega aniversário dela, que é logo depois dele, não tem a mãe. Ele não sabe como era o cheiro da mãe dele, a voz da mãe dele, ele teve muito pouco tempo de vida com a mãe dele. Aí vem a Globo fazer essa minissérie?”, critica Sônia Moura.


    Márcia pontuou que ainda não se sabe realmente se a Globo fará a série, já que não houve um anúncio oficial. Disse também que não acredita que a emissora iria manipular o caso, pois a história é bem conhecida em todo país, e quis saber se diante disso dona Sônia autorizaria a produção.


    “Não autorizo”, respondeu a mãe de Eliza. “Ninguém tá pensando no filho dela que vai completar 10 anos. Vai ter a transição pra adolescência, que não é uma coisa fácil”, diz.


    Dona Sônia ainda criticou o livro comprado pela Globo para ser usado como base da série, afirmando que mostra Samudio de uma maneira que não corresponde à verdade. O livro “Indefensável - O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio” foi escrito por Leslie Leitão, Paula Sarapu e Paulo Carvalho.


    “O livro retrata a Eliza como uma garota de programa, uma Maria chuteira, que ela se envolveu com o Bruno pelo fato de ter uma gorda pensão”, afirma.


    Eliza Samudio foi morta em 2010. O goleiro Bruno Fernandes foi condenado como mandante do crime a 17 anos e seis meses em regime fechado. Atualmente, Bruno está em regime semiaberto domiciliar.


    A primeira cena da série que vai tratar da morte de Eliza Samudio vai trazer o corpo da modelo sendo desvorado por cães rottweilers. A informação é do colunista Leo Dias, do Uol.


    Segundo o colunista, a ideia da série será deixar claro que se trata de um retrato de um crime bárbaro, sem intenção de idolatrar o goleiro Bruno, condenado como mandante do crime. A versão de que o corpo de Eliza foi comido por cães foi confirmada e negada algumas vezes desde a investigação do caso. O próprio Bruno, durante o julgamento em 2013, disse que ela teve o corpo esquartejado e jogado para os animais.


    “O Jorge falou comigo que o Macarrão começou a seguir um cara de moto até uma casa na região de Vespasiano e lá entregou Eliza para um rapaz chamado Neném. Lá um rapaz pediu que Macarrão amarrasse as mãos dela para frente, e deu uma gravata nela. E o Macarrão pegou e ainda chutou as pernas de Eliza. Foi o que o Jorge me falou. E que ainda tinha esquartejado o corpo dela e jogado para os cachorros comerem”, afirmou. Para a polícia, 3 anos antes, o adolescente envolvido no crime disse que havia inventado essa história.

     

    Filão


    A diretora Amora Mautner também foi responsável por “Assédio”, série que contava os abusos cometidos pelo ex-médico Roger Abdelmassih, que também teve cenas fortes.


    A história é baseada no livro “Indefensável - O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio”, escrito por Leslie Leitão, Paula Sarapu e Paulo Carvalho. Houve disputa nos direitos do livro entre Globo e Netflix, com a emissora carioca levando a melhor.


    A ideia é que Eliza seja vivida por Vanessa Giácomo. O colunista diz que foi a atriz mesma quem leu o livro e teve ideia de sugeria uma adaptação para TV.


    Essa vai ser a primeira de uma série de thrillers lançados pela Globo. A emissora quer mergulhar nesse filão de histórias de crimes, que já faz bastante sucesso lá fora. Só serão usados casos que já tenham sido solucionados e sentenciados na Justiça. Não há previsão de estreia para a série. 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2020 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus