• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    07/12/2019 08h35 - Atualizado em 07/12/2019

    Consumidores substituem a carne

    PASSOS - A alta no preço da carne vermelha têm assustado os consumidores, que estão substituindo o produto por outras proteínas nas refeições diárias. Como divulgado pela Folha, pesquisa do Procon-Câmara, realizada em novembro, constatou um aumento de pelo menos 50% no preço da carne em relação ao mês de outubro. Os cortes de aves, que são geralmente mais em conta, passaram a ser uma alternativa para fugir dos preços elevados.


    O aumento do quilo bovino tem sido sentido desde o começo do mês pelos consumidores. A costureira, Vanusa Gonçalves, afirma que vem consumindo mais o frango, pois “o preço está mais estável” e os ovos.


    Na casa da aposentada Odete da Silva Marques, além do maior consumo de frango e ovo, a estratégia para economizar na hora das compras é a redução na quantidade da carne. “Eu comprava um quilo, agora estou comprando meio quilo da carne (bovina) apenas, mas estou optando por consumir mais o frango”, disse.


    Para os estabelecimentos que fornecem alimentação, o consumo não diminuiu. O comerciante Eduardo Garcia afirmou que, por causa da demanda, continua comprando a mesma quantidade de carne bovina para seu estabelecimento, mas que o cardápio na sua casa teve alteração.


    “Para a gente, em casa, estamos comendo mais frango e carne de porco. No estabelecimento não afetou muita coisa, mas para a casa mudamos o cardápio. Esses dias compramos dois bifes de carne e deu R$9, então estamos optando mais pelo frango”, disse.


    A nutricionista e coordenadora do curso de nutrição da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), Unidade Passos, Lúcia Helena Abi-Ramia Botrel, confirma que o frango, peixe e ovos são alimentos de origem animal que podem substituir a carne vermelha nas refeições. Já a soja, quinoa, chia, linhaça, castanhas, feijões e lentilhas são os produtos de origem vegetal que também podem ser utilizados. Apesar da substituição ser saudável, a nutricionista comenta que, com consumo moderado e equilibrado, o bovino é um alimento importante para o organismo.


    “Outro assunto importante, e que é muito estudado, é com relação a concentração que a carne tem de vitaminas, pelo fato de possuir grandes quantidades de vitaminas do complexo B e, em especial, a B12. A falta da B12 pode causar anemia, mudanças no sistema nervoso, que se não cuidadas podem se tornar graves. Além disso, a carne auxilia no desenvolvimento e recuperação muscular por conta de muitas proteínas portadoras de aminoácidos essenciais. Nutricionalmente, a carne vermelha é indispensável, ou seja, é muito importante. O que temos que ter em mente é a questão do consumo com moderação, tudo em excesso não é benéfico porque tem gordura saturada, colesterol”, ponderou a nutricionista.
     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2020 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus