• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    11/11/2019 09h29 - Atualizado em 11/11/2019

    O voo da marca mineira Skazi

    Uma marca

    Wagner Penna - Especial para a Folha

    O principal fato da semana na moda em Minas, foi a venda da marca Skazi para o grupo têxtil catarinense Menegotti. Por várias razões, o assunto tem grande importância para o circuito fashion mineiro. Para começar, o ineditismo de uma marca ‘made in Minas’ despertar o interesse de um super grupo de moda nacional – que, inclusive, é considerado o maior gestor de marcas de moda da América Latina. Sob seu guarda-chuva estrelado estão Colcci, Forum, Triton, Tufi Duek, Coca Cola Clothes – e agora a Skazi.


    Depois, a sua boa avaliação a partir dos novos requisitos extra-fashion que envolvem o fazer-moda atual, tais como dinamismo, comunicação rápida, permanente e direta com seu publico e, principalmente, um ritmo criativo e de entrega de produtos similares aos dos maiores nomes da moda mundial. Não seria exagero citar aqui (proporcionalmente) Zara e similares como referências.


    Tanto assim que seu estilista, Eduardo Amarante, continuará na casa junto com os ex-donos, Wander Martins e Paolinha Murta, nos próximos cinco anos. Uma parte fundamental da negociação paraa garantir o DNA da grife.


    Mais que isso, essa operação fashion envolvendo altas cifras financeiras, sinaliza, com exatidão, aquilo que interessa ao mercado nesses tempos de moda-gestão: eficiência para gerar ativos. Pelo menos para quem deseja voar mais alto.


    Deve ser lembrado, ainda, que, a partir disso, a nossa moda terá condições de enxergar melhor quais são os caminhos que pretende seguir daqui pra frente - e encontrar suas saídas possíveis.

     

    VAIVÉM

    A semana paulista de moda constou de três salões de negócios, com bom movimento. Além da feira Contemporânea, também aconteceram por lá a Novo Showroom e a Casamoda.
    ***

    Resultado-surpresa de pesquisas no Estados Unidos, mostra que o número de títulos de revistas impressas por lá aumentou – incluindo moda & estilo. Todo mundo achava que a internet havia dizimado esse mercado, mas apenas mudou: agora as tiragens são menores por titulo e as vendas são feitas em lojas - não mais em bancas.


    A turma de Nova Serrana não brinca em serviço. Nem bem começou o vaivém da ‘febre virtual’ da caneta azul na internet e um tênis assinado com a famosa esferográfica foi criado por uma fábrica local. E ficou muito bom.

    PONTO FINAL

    Apesar de muito se falar sobre vendas on-line e expansão dos negócios virtuais, recente pesquisa no Brasil mostra que 75% das compradoras de moda visitam os sites fashion, mas 70% escolhem comprar, depois, nas lojas físicas. Daí quase todas as marcas optarem pelo ‘omnichannel’, isto é, ter os dois ou mais canais de vendas atuando simultaneamente. Comodidade também vende!
     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus