• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    12/09/2019 10h53 - Atualizado em 12/09/2019

    Ford Ka, aventureiro

    Versão 1.0 Freestyle do Ford Ka traz o mesmo visual off-road do modelo equipado com motor de 1.5 litro

    A demanda por utilitários esportivos e veículos com estética aventureira não para de crescer e hoje são responsáveis por quase um quarto das vendas de automóveis no Brasil. Para atender esses consumidores que aspiram ter veículos de aspecto robusto e desbravador, todas as marcas investem em modelos com essas características.

     

    No caso da Ford, seu carro mais vendido, o compacto Ka, expressa bem essa tendência. Depois de lançar em novembro do ano passado a versão Freestyle, com motor 1.5 flex de 136 cavalos, a marca resolveu ampliar a oferta dessa configuração aventureira do Ka com o lançamento da versão 1.0 Flex de 85 cv (a configuração 1.5 passou a ser oferecida somente com câmbio automático de seis marchas), oferecida por R$ 56.690.

     


    O preço não chega a ser barato para um modelo com motor 1.0, mas a Ford colocou no Ka 1.0 Freestyle quase tudo que faz brilhar os olhos dos consumidores desse segmento. Para atender quem sonha ter um crossover, a versão chega com os mesmos conteúdos e adereços aventureiros da versão Freestyle com motor 1.5.

     

    Lá estão a grade dianteira cinza do tipo colmeia, faróis com máscara negra, piscas integrados nos retrovisores, aplique inferior em prata nos para-choques e moldura em preto fosco no contorno da carroceria. O rack de teto é funcional e tem capacidade para 50 quilos.

     


    A altura livre do solo é de 18,8 centímetros e a bitola – distância entre as rodas do mesmo eixo – foi ampliada em três centímetros. Além da estética, a Ford tratou também de enrijecer a estrutura, reforçou o monobloco e a suspensão, com a adoção de uma barra estabilizadora mais grossa, além de receber amortecedores e molas 30% mais resistentes na traseira e amortecedor com limitador hidráulico na frente. A nova versão adota rodas e pneus de perfil maior, 185/60 R15.

     

     

    Interior sofisticado

    Por dentro, o Ka 1.0 Freestyle perde o jeitão de carro de entrada e recebe um tratamento mais sofisticado, com painéis internos em preto e marrom. Os bancos revestidos em couro e tecido trazem duas faixas em tom mais claro no centro e nas costuras aparentes.

     

    As soleiras exibem apliques escovados com o nome FreeStyle. A central multimídia Sync agora é da geração 2.5, identificada pela tela menor de sete polegadas – o Sync 3 tem um monitor de oito polegadas. Não traz navegador GPS, mas tem recursos de comandos de voz, conexão com Android Auto e Apple CarPlay e pode espelhar Waze ou Google Maps.

     

    Em relação ao Freestyle 1.5, a versão 1.0 fica devendo os airbags laterais e de cortina e a câmara de ré. Mas permanecem de série o sensor traseiro, o controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e a direção elétrica progressiva com sistema que reduz a transferência de torque para o volante e controla desvios provocados por ventos laterais ou desníveis no piso.

     

    O Ka FreeStyle 1.0 é equipado também com um sistema de proteção anticapotamento com sensor de deriva, que estima a rolagem da carroceria em função da aceleração lateral e, se necessário, aciona os freios individualmente e reduz a potência do motor para garantir a segurança.

     

    Principal novidade da versão, o motor 1.0 tricilíndrico TiVCT Flex entrega 85 cavalos com etanol e 80 com gasolina. Já o torque fica em 10,2 kgfm a 3.500 rpm com gasolina e 10,7 kgfm a 4.500 mil rpm com etanol. Já em 1.500 giros, o motor disponibiliza 87% do torque máximo de 10,7 kgfm com etanol, que surge plenamente em 4.500 rpm, e de 10,2 kgfm com gasolina, atingido em 3.500 rpm.

     

    O fato de grande parte do torque já estar disponível em baixos giros se reflete em um veículo bem agradável de se dirigir. Não permite um uso mais esportivo como a versão 1.5, mas apresenta algum vigor e proporciona um ganho de velocidade progressivo.

     

    Em subidas íngremes, o Ka não perde fôlego, desde que o motorista não tenha preguiça de usar a caixa de marchas. O modelo não apresenta as vibrações excessivas típicas dos motores com três cilindros e a transmissão manual permite trocas precisas.

     


    O Ka 1.0 Freestyle é bastante fácil de interagir. O volante multifuncional permite comandar a central multimídia e o controle de cruzeiro. O habitáculo ficou mais silencioso graças aos novos vidros dianteiros acústicos.

     

    O porta-malas de 257 litros pode não ser dos maiores, mas os tapetes do porta-malas são de borracha e com formato de bandeja, o que facilita muito a limpeza. Ainda não há índices oficiais do Inmetro para a versão, mas esta mesma motorização na versão SE obteve notas A na categoria e B no geral, com consumo de 9,2/13,4 km/l na cidade e 10,7/15,5 km/l na estrada, com etanol/gasolina.
     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus