• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    12/07/2019 08h46 - Atualizado em 12/07/2019

    COC leva alunos para visita pedagógica em São Paulo

    Fernanda Freire - Da Redação

    O Colégio São Francisco (Coc) teve uma aula interdisciplinar distante do tradicional espaço e rotina escolar. Através da visita pedagógica nesse último domingo, 6, no Museu de Arte de São Paulo (Masp) localizado na capital paulista, 23 alunos do 8º ano GY e GC do Ensino Fundamental II relacionaram conteúdos de Artes, História, Geografia e outras disciplinas ao conhecer o vasto acervo do museu.
     As duas turmas do 8º ano foram acompanhados pelo professor de História Márcio Carvalho, pela professora de Artes Rosilaine Vieira, pela diretora do Coc Creide Ponçansini e a estudante de Psicologia Laura Ponçansini. O principal intuito da viagem, como indicou o professor Márcio, foi levar os alunos ao conhecimento além da sala de aula e dos livros didáticos.
     A ideia despontou quando na aula de História da Arte, da professora Rosilaine, os alunos estavam estudando as obras clássicas do neoclassicismo francês: “daí surgiu o interesse dos estudantes de conhecer as obras de perto”, lembrou a professora de Artes.
    O local indicado para explorar as obras foi o Masp, considerado como o museu de arte mais importante do Hemisfério Sul. “Com cerca de 10.000 peças, abrangendo arte africana, das Américas, asiática, brasileira e europeia, desde a Antiguidade até o século 21, incluindo pinturas, esculturas, desenhos, fotografias e roupas, entre outros. O acervo conta com obras de Rafael, Ingres, Van Gogh, Cézanne, Renoir, Monet e Picasso”, completou Márcio, professor de História.
    Além dessas exposições permanentes, o museu conta atualmente com duas exposições temporárias: a primeira delas, do comodato Masp Landmann, que chegou ao museu em 2016 e permanecerá por um período de dez anos. “São 906 peças incluindo têxteis, objeto desta mostra, além de cerâmicas e metais. Ao longo de mais de cinquenta anos, Oscar e Edith Landmann reuniram uma das mais representativas coleções de arte pré-colombiana do Brasil, abrangendo objetos de diferentes tipologias, produzidos nos Andes entre 1000 a.C. e o século 16”, contou Márcio.
    Outra exposição temporária no Masp foi denominada Tarsila Popular, em que exibe obras da artista brasileira Tarsila do Amaral, figura central do modernismo. Márcio comentou que “o enfoque dessa exposição é o ‘popular’, noção tão complexa quanto contestada, e que Tarsila explorou de diferentes modos em seus trabalhos ao longo de toda a sua carreira. Esta é a mais ampla exposição já dedicada à artista, reunindo 92 obras a partir de novas perspectivas, leituras e contextualizações”. O envolvimento dos alunos foi contagiante, pois “ficaram admirados com as obras e sua relevância para vários campos do conhecimento como Artes, História e Literatura”, falou a diretora do Colégio, Creide Ponçansini.
    O Masp, situado na avenida Paulista, é um dos cartões-postais de São Paulo. A avenida é considerada um dos principais centros financeiros da cidade, assim como também um dos seus pontos turísticos mais característicos. As turmas do 8º ano puderam caminhar pela Paulista e “perceber que além da sua importância como polo econômico, ela também confere uma centralidade de aspectos culturais e de entretenimento”, observou Márcio.
    Antes da viagem à capital, os alunos tiveram a oportunidade de realizar diversas atividades em sala de aula relacionadas as disciplinas de História e Artes, as quais, como garantiu Márcio, facilitaram ainda mais o entendimento deles tanto na visita no museu quanto na caminhada pedagógica na avenida. Como pós trabalho de campo, outras atividades serão aplicadas em sala de aula pelos professores Rosilaine e Márcio, de Artes e História respectivamente.
    Para muitos estudantes, a viagem até São Paulo foi inédita, como para Rafael Israel Fernandes, de 13 anos. O aluno disse que o espaço do Masp é muito interessante e que aprendeu a história das obras de artes durante a visita. O que Rafael mais gostou, foi “ver de perto obras que só tinha visto em livros” e acredita que a importância do passeio tenha contribuído para “aprimorar os conhecimentos”.
    Já a aluna Rafaela Silva Vieira, de 13 anos, já havia visitado São Paulo, entretanto a ida ao Masp foi também sua primeira vez. “Eu amei conhecer o museu e as obras de vários artistas, o espaço é bem agradável e aconchegante”, disse. No Masp, Rafaela conheceu vários quadros da Tarsila, inclusive “alguns que nem sabia que era dela. Esse passeio foi importante, pois nós alunos adquirimos conhecimento complementar a tudo que vemos nas apostilas”, afirmou a estudante. 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus