• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    11/07/2019 09h28 - Atualizado em 11/07/2019

    Óleos lubrificantes, descarte, logística reversa

    Vanessa da Silva Reis - Especial para a Folha

    Novos produtos mais eficazes e modernos são lançados sistematicamente para atender a demanda de novos veículos e máquinas que são lançados anualmente. A variedade é enorme. Para cada tipo de veículo ou máquina a um tipo específico de óleo lubrificante.
     Estes tem a função de garantir o bom funcionamento de motores em geral, reduzem atrito, ruído, calor e desgaste, aumentando assim a vida útil das peças dos motores.

    Óleos lubrificantes

     Tem a função de lubrificar (diminui o desgaste e o atrito), vedar (cria uma película que veda a passagem de gases), limpar (retém e acumulam resíduos carbonosos que sobram da combustão), arrefecer (diminui o calor gerado pelo motor) e proteger (contra corrosão e a ferrugem resultante da queima do combustível).
    Os óleos lubrificantes possuem diferentes classificações:
    Óleos vegetais: são obtidos através da extração de sementes como o algodão, milho, soja, girassol, arroz, babaçu, oiticica, mamona, entre outros
    Óleos minerais: são obtidos através do petróleo
    Óleos sintéticos: são produzidos industrialmente através de substâncias inorgânicas e orgânicas, como as glicerinas, silicones, resinas, ésteres, entre outras
    Óleos animais: são obtidos através de animais, como a baleia.

    Descarte e Logística Reversa

    Automóveis, caminhões, motos, barcos, aviões, máquinas agrícolas, tratores, ônibus enfim transportes automotivos e máquinas motorizadas fazem uso de óleo lubrificante. O acesso a este produto esta cada vez mais facilitado, até em mercados e pequenas lojas são facilmente adquiridos.
    Após a compra e o uso o consumidor pode fazer o descarte de forma incorreta junto com o lixo doméstico. Indústrias, oficinas e lojas, porém são fiscalizadas quanto ao transporte, armazenamento e descarte. Porém não há uma cobrança com o recolhimento das embalagens vazias.
    Deveríamos ter programas que rastreiam este tipo de produto para que cada embalagem de óleo adquirido e utilizado fosse descartada corretamente, entregue na fonte geradora.
    O descarte incorreto deste tipo de material polui ao meio ambiente, quando em contato com água e o solo as consequências podem ser irreversíveis. A fiscalização e a conscientização tem que caminhar juntas para que possamos eliminar a poluição ambiental sofrida pelas plantas, animais e seres humanos decorrentes do descarte incorreto.

    VANESSA DA SILVA REIS é Engenheira Ambiental em Passos MG 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus