• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    05/07/2019 08h28 - Atualizado em 05/07/2019

    Um diabo que veio para botar fogo na telinha

    "Lucifer" chegou sem muito alarde à telinha, mas, com o passar dos episódios, cravou seu tridente nos corações desavisados. E eis que se tornou uma atração interessante.

    Eliana Silva de Souza - Especial para a Folha

    Valeu a pena a Netflix ter recuperado a série Lucifer, que havia sido cancelada pela Fox, dando continuidade com duas novas temporadas, a quarta, que está disponível em seu catálogo, junto com as anteriores, e ainda uma quinta, que está em fase de produção.
    Pode não agradar a muitos gostos, mas essa história cheia de frases “malignas” e personagens bem-humorados, com situações divertidas e um porcentual de sensualidade, capturou parte do público mundial e tornou umas das atrações mais comentadas nos últimos tempos.
    Criada por Tom Kapinos e baseada em personagem que integra os quadrinhos The Sandman, de Neil Gaiman, Lucifer conta a história do diabo que, não aguentando mais ficar tomando conta do inferno, decide largar o posto e fixar residência em Los Angeles (EUA). Descendo à Terra, ops, subindo à superfície, melhor dizendo, inicia uma nova vida como dono de uma boate, onde toca piano, bebendo, brigando e seduzindo todos com seu charme infernal. Assim é Lucifer Morningstar, que é interpretado pelo britânico Tom Ellis.
    Aqui entre os humanos, o diabo vai integrar uma divisão da polícia, como um consultor, que ajudará a resolver os mais variados crimes. E é aí que conhece a detetive Chloe Decker (Lauren German), responsável por colocar sentimentos nesse anjo caído, o que complicará a estada dele por aqui.
    Lucifer chegou sem muito alarde à telinha, mas com o passar dos episódios, cravou seu tridente nos corações desavisados. E eis que se tornou uma atração interessante. Nada muito profundo, mas que vale reservar um tempinho para conferir na íntegra e ver como o charmoso diabo lida com os amigos e com os inimigos, que teimam em que querer enfrentá-lo.
    O elenco, no geral, faz a sua parte, desde a pequena Trixie (Scarlett Estevez), que é a filha da detetive, e tem tiradas incríveis, passando pela terrível Mazikeen, que adora torturar os outros, ou por Amenadiel, um dos irmãos de Lucifer e que tenta fazê-lo retomar seu trono no inferno.
    Há ainda nesta quarta temporada a presença de uma nova personagem. Eva (Inbar Lavi) chegou para esquentar o clima pra cima de Lucifer, fazendo com que Chloe sinta uma pontinha de ciúme. Entre altos e baixos, a série serve mesmo para divertir, com Tom Ellis sempre desfilando, além de talento, seu charme britânico e seu corpo bem cuidado.
    Depois de ver a série completa, só nos resta aguardar essa quinta e última temporada, sem data certa ainda para chegar aos pobre mortais. 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus