• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    04/07/2019 10h00 - Atualizado em 04/07/2019

    Fumaça, Fuligem, Queimadas

    Meio Ambiente

    Vanessa da Silva Reis - Especial para a Folha

    Antigamente o que era considerado lixo era queimado ou era enterrado nas propriedades rurais. Também era comum a prática de queimadas para a limpeza do terreno para plantação, construção ou extração de madeira (esta ainda muito usada no interior do nosso país). Com o passar dos anos essas práticas diminuíram muito, pois o reaproveitamento dos resíduos e a preparação do solo para o plantio tornam mais eficazes as práticas agrícolas. Porém nas cidades as pessoas estão cada vez mais queimando “lixo” nos seus quintais cimentados.
    A queima de materiais prejudica a qualidade do ar. Essas partículas são capazes de chegar a quilômetros de distância dos locais em que foram incineradas. Causam poluição ambiental, atingindo água, solo e ar e problemas de saúde.

    Queimadas 
    Devemos encerrar esta pratica, pois o solo após sofrer uma queimada pode se tornar improdutivo para sempre. Como consequência, temos o desequilíbrio ambiental aonde a flora e a fauna são extintas do local e se não houver a intervenção do homem para tentar reflorestar e repovoar o local, este jamais irá se recuperar.
    A recuperação de uma mata queimada leva tempo, dinheiro e estudo. Alguns locais já estão mapeados e após sofrerem com as queimadas fica menos trabalhoso fazer a identificação do que foi perdido. Outros são locais não mapeados em que jamais saberemos o que realmente foi perdido e consequentemente a recuperação se torna muito difícil. Há o risco de inserir espécies que não faziam parte deste local antes da queimada.

    Fumaça, Fuligem
    As fumaças podem ser tornar tóxicas causando danos ambientais irreversíveis. Existem estudos que afirmam que pode causar câncer. Ao atingirem estradas, ruas, avenidas e/ou rodovias podem causar acidentes, prejudicando a visibilidade dos motoristas e pedestres. Nas indústrias podem parar alguns processos de produção devido ao risco de contaminação por fuligem.

    Conscientização
    O controle e fiscalização desta prática ainda são insatisfatórios, as grandes queimadas são difíceis de serem controladas no seu início. Os locais geralmente são de difícil acesso, muitos de nossos Municípios não têm o Batalhão do Corpo de Bombeiros (dependem do batalhão de outra cidade) e as queimadas são propositais.
    A falta de conscientização e preocupação das pessoas com práticas que podem levar as queimadas ainda é grande. Como soltar balões, queimar terrenos ao invés de capinar, jogar cigarros pela janela do carro, fogueiras deixadas acesas, enfim somente a mudança de hábitos pode mudar nossa atual realidade. Chega de incinerar lixo no quintal porque o lixeiro não coleta, procure destinar corretamente seu lixo, na maioria das vezes o que está sendo queimado deve ser reaproveitado.

    VANESSA DA SILVA REIS é Engenheira Ambiental em Passos MG. E-mail: vanessareisambiental@yahoo.com.br 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus